Qualidade de vida de estudantes de pós-graduação em Odontologia: uma análise por meio dos domínios do WHOQOL-bref

Cinthia Nara Gadelha Teixeira, Maria Imaculada de Queiroz Rodrigues, Paulo Goberlânio de Barros Silva, Myrna Maria Arcanjo Frota Barros, Cláudia Maria Coêlho Alves, Maria Eneide Leitão de Almeida

Resumo


O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade de vida (QV) dos estudantes de pós-graduação em Odontologia por meio dos domínios do World Health Organization Questionnaire for Quality of Life-bref (WHOQOL-bref). Trata-se de um estudo transversal, com 88 estudantes matriculados em um programa de pós-graduação em Odontologia. Os dados foram coletados entre junho e agosto de 2015, incluindo informações sociodemográficas e um questionário de qualidade de vida, o WHOQOL-bref. Foi realizada associação das informações sociodemográficas com os domínios do questionário utilizado e análise bivariada, seguida do modelo de regressão logística multinominal, sendo considerado significativo p<0,05. A maioria (55,7%) dos estudantes foram classificados na categoria “satisfação” quanto à qualidade de vida. Entre os domínios, o maior escore encontrado foi para Relações Sociais (15,23 ± 2,72), e o menor para o Físico (12,82 ± 1,56). Houve associação da frequência da prática religiosa (p=0,046) e do ano da pós-graduação (p=0,025) com o domínio Físico; o sexo (p=0,016) e considerar-se religioso (p=0,008) com o domínio Psicológico; e o estado civil com os domínios Relações Sociais (p=0,017) e Meio Ambiente (p=0,008). A QV dos estudantes de pós-graduação em Odontologia foi mensurada na região de satisfação, podendo ser influenciada por fatores como religiosidade, ano da pós-graduação, sexo e estado civil.


Palavras-chave


Qualidade de Vida. Odontologia. Educação de Pós-graduação em Odontologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


(1) The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Soc Sci Med. 1995; 41(10): 1403-9.

(2) Rodrigues MIQ, Frota LMA, Frota MMA, Teixeira CNG. Stress factors and quality of life of Dental students. Rev ABENO. 2019; 19(1): 49-57.

(3) Lima RS, Cavalcante JL, Machado MFAS, Cavalcante EGR, Quirino GS, Rebouças VCF. Qualidade de vida de acadêmicos de enfermagem: análise à luz do modelo de pender. Rev Rene. 2020; 21.

(4) Vadeboncoeur C, Townsend N, Foster C. A meta-analysis of weight gain in first year university students: is freshman 15 a myth? BMC Obes. 2015; 2: 22.

(5) Macedo E, Souza CP. A pesquisa em educação no Brasil. Rev Bras Educ. 2010; 15(43): 166-76.

(6) Faro A. Estresse e Estressores na Pós-Graduação: Estudo com Mestrandos e Doutorandos no Brasil. Psicol Teor Pesqui. 2013; 29(1): 51-60.

(7) Nagy GA, Fang CM, Hish AJ, Kelly L, Nicchitta CV, Dziarasa K, et al. Problemas de Burnout e Saúde Mental em Doutorandos Biomédicos. CBE Life Sci Educ. 2019; 18(2):27.

(8) Brasil. Ministério da Ciência e Tecnologia. Plano de ação em ciência, tecnologia e inovação: Principais resultados e avanços [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Ciência e Tecnologia; 2010 [Acesso em 21 Maio 2019]. Disponível em: http://protec.org.br/uploads/paginas/file/publicacoes/Balan%C3%A7oPACTI.PDF.

(9) McKenna L, Robinson E, Penman J, Hills D. Factors impacting on psychological wellbeing of international students in the health professions: A scoping review. Int J Nurs Stud. 2017; 74: 85-94.

(10) Bazrafkan L, Shokrpour N, Yousefi A, Yamani N. Management of stress and anxiety among PhD students during thesis writing: a qualitative study. Health Care Manag. 2016; 35(3): 231-40.

(11) Bhandari P. Stress and health related quality of life of Nepalese students studying in South Korea: a cross sectional study. Health Qual Life Outcomes. 2012; 10(1):26.

(12) Andre A, Pierre GC, McAndrew M. Quality of life among dental students: a survey study. JDE 2017; 81(10): 1164-70.

(13) Amadeu JR, Justi MM. Qualidade de vida de estudantes de graduação e pós-graduação em Odontologia. Arch Health Invest. 2017; 6(11): 540-4.

(14) Silva PGB, Oliveira CAL, Borges MMF, Moreira DM, Alencar PNB, Avelar RL, et al. Distance learning during social seclusion by COVID-19: improving the quality of life of undergraduate dentistry students. Eur J Dent Educ. 2021;25:124-34.

(15) Fleck MP, Louzada S, Xavier M, Chachamovich E, Vieira G, Santos L, et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-Bref”. Rev Saúde Pública. 2000; 34(2): 178-83.

(16) Rouquayrol MZ, Filho NA. Epidemiologia & Saúde. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2003, 736p.

(17) The World Health Organization Quality of Life Assessment (WHOQOL): development and general psychometric properties. Soc Sci Med. 1998; 46(12):1569-85.

(18) Whoqol. The Whoqol Group. Sintaxe SPSS - WHOQOL - bref Questionnaire. [serial on the internet] [Acesso em 20 Set 2018]. Disponível em: https://www.ufrgs.br/ qualidep/ qualidade-de-vida/projeto-whoqol-bref.

(19) Brito DP, Oliveira LMR, Braga SR, Nuto SAS, Viana FAC. Avaliação da qualidade de vida de acadêmicos de Odontologia do estado do Ceará. Coleç Pesqui Educ Fís. 2012; 11(3):41-50.

(20) Silva AH, Vieira KM. Sindrome de Bornout em estudantes de Pós-graduação: uma análise da influência da autoestima e relação orientador-orientando. Pretexto. 2015; 16(1): 52-68.

(21) Malagris LE, Suassuna AT, Bezerra DV, Hirata HP, Monteiro JL, Silva LR, et al. Níveis de estresse e características sociobiográficas de alunos de pós-graduação. Psicol Rev. 2009; 15(1):184-203.

(22) Deng Q, Wang LM, Zhang M. Quality of life and related influencing factors in Chinese adults. Zhonghua Liu Xing Bing Xue Za Zhi. 2016; 37(2): 243-7.

(23) Salehi A, Harris N, Sebar B, Coyne E. The relationship between living environment, well-being and lifestyle behaviours in young women in Shiraz, Iran. Health Soc Care Community. 2017; 25(1): 275-84.

(24) Medeiros B, Saldanha AA. Religiosidade e qualidade de vida em pessoas com HIV. Estud Psicol. 2012; 29(1): 53-61.

(25) Ai AL, Tice TN, Huang B, Rodgers W, Bolling SF. Types of prayer, optimism, and well-being of middle-aged and older patients undergoing open-heart surgery. Ment Health, Relig Cult. 2008; 11(1):131-50.

(26) Fleck MP, Borges ZN, Bolognesi G, Rocha NS. Desenvolvimento do WHOQOL, módulo espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais. Rev Saúde Pública. 2003; 37(4): 446-55.

(27) Moreira-Almeida A, Lotufo Neto F, Koenig HG. Religiousness and mental health: a review. Rev Bras Psiquiatr. 2006; 28(3): 242-50.

(28) Kernan W, Bogart J, Wheat ME. Health related barriers to learning among graduate students. Health Educ. 2011; 111(5): 425-45.

(29) WHOQOL SRPB Group. A cross-cultural study of spirituality, religion, and personal beliefs as components of quality of life. Soc Sci Med. 2006; 62(6): 1486-97.

(30) Cardoso CS, Caiaffa WT, Bandeira M, Siqueira AL, Abreu MN, Fonseca JO. Qualidade de vida e dimensão ocupacional na esquizofrenia: uma comparação por sexo. Cad Saúde Pública. 2006; 22(6): 1303-14.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v21i1.1110

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274