Número de cirurgiões-dentistas e PIB per capita nos municípios paraibanos com cursos de graduação em Odontologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v21i1.1134

Palavras-chave:

Faculdades de Odontologia. Odontologia. Desenvolvimento Econômico.

Resumo

O objetivo deste estudo foi relacionar a distribuição dos cursos de Odontologia, número de cirurgiões-dentistas (CD) e  PIB per capita em municípios paraibanos com cursos de graduação em Odontologia. Trata-se de um estudo transversal descritivo com utilização de dados coletados diretamente dos sites do Conselho Federal de Odontologia, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e do Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Ensino Superior. Todos os dados utilizados nesta pesquisa são de acesso público. A Paraíba possui 16 cursos de graduação em Odontologia, distribuídos em 6 munícipios: Araruna (1; 6,25%), Cabedelo (1; 6,25%), Cajazeiras (2; 12,50%), Campina Grande (6; 37,50%), João Pessoa (4; 25,00%) e Patos (2; 12,50%). Os municípios com maiores valores de PIB per capita, como João Pessoa (R$24.319,82) e Campina Grande (R$21.077,30), apresentaram também maior número de CD, com uma correlação positiva entre os valores do PIB per capita de cada município e a quantidade de cursos e profissionais. Apesar disso, Cabedelo, município paraibano com apenas um curso de Odontologia, sendo este na rede privada, e 126 CDs em atividade, tem o maior PIB per capita do estado (R$ 42.556,16). O PIB per capita parece ser responsável pela distribuição de CDs nos municípios com cursos de graduação em Odontologia, no entanto, fatores como qualidade de vida, mercado de trabalho e saúde, tendem a exercer forte influência na distribuição destes profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliane Alves de Sousa, Universidade Estadual da Paraíba

Graduanda em Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba

Thamyres Maria Silva Simões, Universidade Estadual da Paraíba

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba

Maria Helena Chaves de Vasconcelos Catão, Universidade Estadual da Paraíba

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade Estadual da Paraíba

Referências

Brasil. Lei n. 5.081, de 24 de agosto de 1966. Regula o exercício da Odontologia. Diário Oficial da União. [Acesso em: 18 de junho, 2020]. Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5081.htm.

Chaves SCL, Almeida AMFL, Reis CS, Rossi TRA, Barros SG. Política de Saúde Bucal no Brasil: as transformações no período 2015-2017. Saúde Debate. 2018;42(spe2):76-91.

Lucietto DA, Amâncio Filho A, Oliveira SP. Revisão e discussão sobre indicadores para a previsão de demanda por cirurgiões-dentistas no Brasil. Rev Fac Odontol Porto Alegre. 2008;49(3):28-35.

Figueirêdo Jr EC, Uchôa NC, Pereira JV. Análise e caracterização do panorama da distribuição de cirurgiões-dentistas no Brasil. Arch Health Invest. 2019;8(2):63-7.

Paranhos L, Ricci I, Scanavini M, Bérzin F, Ramos A. Análise do mercado de trabalho odontológico na região Sul do Brasil. RFO UPF. 2009;14(1):7-13.

San Martín AS, Chisini LA, Martelli S, Sartori LRM, Ramos EC, Demarco FF. Distribuição dos cursos de Odontologia e de cirurgiões-dentistas no Brasil: uma visão do mercado de trabalho. Rev ABENO. 2018;18(1):63-73.

CFO. Conselho Federal de Odontologia. CFO reforça necessidade do Ministério da Educação suspender autorizações para abertura de novos cursos de odontologia. [Acesso em: 18 de junho, 2020]. Disponível em: http://website.cfo.org.br/cfo-reforca-necessidade-do-ministerio-da-educacao-suspender-autorizacoes-para-abertura-de-novos-cursos-de-odontologia/.

Vinhais HEF. Estudo sobre o Impacto da Expansão das Universidades Federais no Brasil [Tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2013. 246 p. Doutorado em Economia.

Rezende MCRA, Rossini Neto MJ, Limírio JPJO. Sociologia da Odontologia: aspectos da densidade da relação habitante/cirurgião-dentista/PIB per capita em municípios do interior paulista com cursos de graduação em Odontologia. Arch Health Invest. 2019;7(11):497-501.

Lima FN de, Silva JB da, Pereira TMS. Expansão territorial urbana nos polos educacionais do semiárido paraibano. Bol Geogr. 2017;35(2):18-30.

CFO. Conselho Federal de Odontologia. [Acesso em: 29 de abril, 2020]. Disponível em: http://website.cfo.org.br/dados-estatisticos-de-profissionais-e-entidades-ativas-por-ano/.

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. [Acesso em: 29 de abril, 2020]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/.

Ministério da Educação. Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior: Cadastro e-MEC. [Acesso em: 29 de abril, 2020]. Disponível em: https://emec.mec.gov.br/.

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Estados. [Acesso em: 29 de abril, 2020]. Disponível em: http://ibge.gov.br/ estadosat/.

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: Cidades. [Acesso em: 29 de abril, 2020]. Disponível em: https:// cidades.ibge.gov.br/.

Pinto VG. Saúde bucal no Brasil. Rev de Saúde Pública. São Paulo. 1983;17:316-27.

Cardoso AL, Vieira ALS, Medeiros UV. Desequilíbrio quantitativo na formação de odontólogos no Brasil: trajetória de 1995 a 2005. Rev Bras Odontol. 2017;74(1):114-9.

Gabardo MCL, Ditterich RG, Cubas MR, Moysés ST, Moysés SJ. Inequalities in the workforce distribution in the Brazilian Dentistry. Rev Gauch Odontol. 2017;65(1):70-6.

Mathias M, Casani E, Meira Sagaz S, Lucietto D. Cirurgiões-dentistas e faculdades no Brasil: repercussões sobre a prática odontológica. J Oral Investig. 2015;4(2):25-31.

Palmier A, Andrade D, Campos A, Abreu M, Ferreira E. Indicadores socioeconômicos e serviços odontológicos em uma região Distribuição dos cursos de Odontologia e de cirurgiões-dentistas no Brasil: uma visão do mercado de trabalho. Rev Panam Salud Publica. 2012; 32(1):22-9.

Publicado

12-05-2021

Como Citar

Sousa, J. A. de, Simões, T. M. S., & Catão, M. H. C. de V. (2021). Número de cirurgiões-dentistas e PIB per capita nos municípios paraibanos com cursos de graduação em Odontologia. Revista Da ABENO, 21(1), 1134. https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v21i1.1134

Edição

Seção

Artigos