A Odontologia em Programas de Residência Multiprofissional hospitalares no Brasil

Autores

  • Michelle Almeida Silva Mestre em Ciências Odontológicas pela Universidade Federal da Paraíba, Residente Multiprofissional em Saúde Hospitalar com ênfase em Paciente Crítico pelo Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba. 58.051-900, João Pessoa, PB, Brasil. <michellealmeidasilva@hotmail.com>https://orcid.org/0000-0002-8837-6699
  • Franklin Delano Soares Forte Professor Associado IV do Departamento de clinica e odontologia social do centro de ciências da saúde da Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1191

Palavras-chave:

Odontólogo, Residência Hospitalar, Equipe Multiprofissional.

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar a presença do cirurgião-dentista (CD) em Programas de Residência Multiprofissional hospitalares (PRMH) do Brasil. Trata-se de um estudo de caráter exploratório, descritivo, com abordagem quantitativa. Foi realizada análise documental de editais de PRMH em saúde, vigentes no ano de 2019, vinculados a hospitais de universidade federais do Brasil, coletando as variáveis macrorregião, áreas de concentração e presença do núcleo profissional Odontologia. A análise constou de correlação de Spearman para associação do índice de desenvolvimento humano, índice de Gini, equipes de saúde bucal, cobertura populacional e cursos de Odontologia e a presença de CDs nos PRMH.  Dos 41 PRMH, 5 (12%) encontram-se no Centro-Oeste; 6 (15%) no Norte; 12 (29%) no Sudeste; 14 (34%) no Nordeste, e 4 (10%) no Sul. Das 93 áreas de concentração, 27 (29%) possuem o CD na equipe multiprofissional. As regiões Nordeste (n=26, 27,9%) e Sudeste (n=32,34,4%) apresentam a maior diversidade de áreas de concentração, sendo a presença do CD de 10 (38,4%) e 9 (28,1%), respectivamente, em cada região. A área de concentração mais predominante nos editais é saúde da criança e materno-infantil (n=26, 27,9%), estando o CD presente em 7 (26,9%) delas. O CD encontra-se em muitos programas de residência, embora se perceba a necessidade de ampliação do número de vagas ofertadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michelle Almeida Silva, Mestre em Ciências Odontológicas pela Universidade Federal da Paraíba, Residente Multiprofissional em Saúde Hospitalar com ênfase em Paciente Crítico pelo Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba. 58.051-900, João Pessoa, PB, Brasil. <michellealmeidasilva@hotmail.com>https://orcid.org/0000-0002-8837-6699

Mestre em Ciências Odontológicas pela Universidade Federal da Paraíba, Residente Multiprofissional em Saúde Hospitalar com ênfase em Paciente Crítico pelo Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal da Paraíba. 58.051-900, João Pessoa, PB, Brasil. <michellealmeidasilva@hotmail.com>https://orcid.org/0000-0002-8837-6699

Franklin Delano Soares Forte, Professor Associado IV do Departamento de clinica e odontologia social do centro de ciências da saúde da Universidade Federal da Paraíba

Professor Associado IV do Departamento de clinica e odontologia social do centro de ciências da saúde da Universidade Federal da Paraíba

Referências

(1) Kalichman AO, Ayres, JRCM. Integralidade e tecnologias de atenção: uma narrativa sobre contribuições conceituais à construção do princípio da integralidade no SUS. Cad Saúde Pública, 2016; 32(8):1-13.

(2) Silva CT, Terra MG, Camponogarac S, Kruse MHL, Roso CC, Xavier MS. Permanent health education based on research with professionals of a multidisciplinary residency program: case study. Rev Gaúcha Enferm. 2014; 35(3):49-54.

(3) Silva JAM, Pedduzi M, Orchard C, Leonello VM. Interprofessional education and collaborative practice in Primary Health Care. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(2):16-24.

(4) Silva JC, Contim D, Ohl RIB, Chavaglia SRR, Amaral SEM. Perception of the residents about their performance in the multidisciplinary residency program. Acta Paul Enferm. 2015; 28(2):132-8.

(5) Barr H, Koppel I, Reeves S, Hammick M, Freeth D. Effective interprofessional education: arguments, assumption and evidence. London: Wiley-Blackwell; 2005.

(6) World Health Organization (WHO). Framework for action on interprofessional education and collaborative practice. Geneva: WHO; 2010.

(7) Silva CT, Terra MG, Kruse MHL, Camponogara S, Xavier MS. Multi-professional residency as an intercessor for continuing education in health. Texto Contexto Enferm. 2016; 25(1):e2760014.

(8) Silva CA, Dalbelo-Araujo M. Multiprofessional Health Residency Program: what publications show. Saude Debate. 2019; 43(123):1240-58.

(9) Casanova IA, Batista NA, Moreno LR. Interprofessional Education and shared practice in multiprofessional health residency programs. Interface (Botucatu). 2018; 22(1):1325-37.

(10) Araújo EJM, Ponte KMP, Araújo LM, Farias MS. Satisfação dos familiares com a humanização da assistência hospitalar. Sanare. 2019;18(1):6-11.

(11) Santos PSS, Oliveira Filho AS. Dental management of systemically compromised patients. Int J Clin Dent. 2012; 5(1):50-55.

(12) Gurgel Filho AAG, Duarte Neto FB, Araújo Júnior JL, Santo KS, Gondim DGA, Pita Neto IC, et al. Análise sobre a presença do cirurgião-dentista em Unidades de Terapia Intensiva da região metropolitana do Cariri-CE. Arch Health Invest. 2018; 7(7):251-3.

(13) Gomes RFT, Castelo EF. Hospital dentistry and the occurrence of pneumonia. RGO. 2019;67:e20190016

(14) Gualandro DM, Yu PC, Calderaro D, Marques AC, Pinho C, Caramelli B, et al. Diretriz de DM PC AC II Avaliação Perioperatória da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arq Bras Cardiol 2011; 96(1): 1-68.

(15) Macedo MP, Souza LCD, Corrêa RGCF, Lopes FF. Aspects of dental care for patients hospitalized in a medical clinic from a university hospital. ABCS Health Sci. 2020; 45(1):1-5.

(16) Souza Junior AM, Figueira DS, Barbosa OLC, Barbosa CCN. Cuidados Odontológicos às crianças hospitalizadas. Rev PróUniverSUS. 2018; 9(1):55-60.

(17) Joshy G, Arora M, Korda RJ, Chalmers J, Banks E. Is poor oral health a risk marker for incident cardiovascular disease hospitalization and all-cause mortality? Findings from 172 630 participants from the prospective 45 and Up Study. BMJ Open. 2016;6(8):e012386.

(18) Souto KCL, Santos DBN, Cavalcanti UDNT. Dental care to the oncological patient in terminality. Rev Gaúch Odontol. 2019;67:e20190032

(19) Oliveira RJ, Didier TC, Cavalcanti IDL, Mota CCBO, Faria DLB. Importance of the dentist in the multiprofessional team in the hospital environment. Rev Bras Odontol. 2018; 75(1):1-5.

(20) von Elm E, Altman DG, Egger M, Pocock SJ, Gotzesche PC, Vandenbroucke JP, et al. Strengthening the reporting of observational studies in epidemiology (STROBE) statement: guidelines for reporting observational studies. Bull World Health Organ. 2007; 85 867-72.

(21) Brasil. Cadastro nacional de cursos e instituições de ensino superior/E-MEC. [homepage]. [Acesso em 25 jun. 2020]. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/.

(22) SAGE Sala de apoio à gestão estratégica [homepage]. [Acesso em 25 jun. 2020]. Disponível em: https://sage.saude.gov.br/#.

(23) IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [homepage]. [Acesso em 25 jun. 2020]. Disponível em: https://www.ibge. gov.br/.

(24) Brasil. Ministério da Saúde (MS). Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal Brasília: MS; 2004. [Acesso em 25 jun. 2020]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_brasil_sorridente.pdf.

(25) Araújo Neto JD, Silva ISP, Zanin LE, Andrade AP, Moraes KM. Profissionais de saúde da unidade de terapia intensiva: percepção dos fatores restritivos da atuação multiprofissional. Rev Bras Promoç Saúde. 2019; 29(1):43-50.

(26) Miranda AF, Paula RM, Piau CGB, Costa PP, Bezerra ACB. Oral care practices for patients in intensive care units: a pilot survey. Indian J Care Med. 2016; 20(5):267-73.

(27) Marin C, Santos MHN, Bottan ER. Dental surgeons’ perceptions of hospital dentistry. Rev Bras Odontol. 2017; 74(1):14-7.

(28) Welter AP, Cericato GO, Paranhos LR, Santos TML, Rigo L. Oral complications in hospitalized children during antineoplastic treatment. J Hum Growth Dev. 2019; 29(1): 93-101.

(29) Gouvêa NS, Demogalski JT, Pomini MC, Pedroso CM, Weinert MCC, Alves FBT. A atuação do residente em Odontologia Hospitalar neonatal na abordagem multidisciplinar do SUS: relato de experiência. Rev ABENO. 2018; 18(4):48-57.

(30) Diniz MLP, Lopes FF, Fortes GC, Pereira AFV, Alves CMC. Hábitos de higiene e saúde bucal de gestantes atendidas em um hospital universitário. Rev Pesq Saúde. 2018; 19(2):61-5.

(31) Saldanha KDF, Costa DC, Peres PI, Oliveira MM, Masocatto DC, Gaetti Jardima EC. Odontologia hospitalar: revisão. Arch Health Invest. 2015; 4(1):58-68.

(32) Aranega AM, Ponzoni APFDB, Wayama MT, Esteves JC, Garcia Junior IR. Qual a importância da Odontologia Hospitalar? Rev Bras Odontol. 2012; 69(1):90-3.

(33) Rocha AL, Ferreira EF. Odontologia hospitalar: a atuação do cirurgião dentista em equipe multiprofissional na atenção terciária. Arq Odontol. 2014; 50(4):154-60.

(34) Araújo LF, Branco CMCC, Rodrigues MTB, Cabral GMP, Diniz MB. Manifestações bucais e uso de serviços odontológicos por indivíduos com doença renal crônica. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2016; 70 (1):30-6.

(35) Amaral COF, Pereira LC, Guy NA, Amaral Filho MSP, Logar GA, Straioto FG. Saúde bucal de pacientes cardiopatas internados em pré-intervenção de cirurgia cardiovascular. RGO. 2016; 64(4):419-24.

(36) Sousa LVS, Pereira AFV, Silva NBS. A Atuação do Cirurgião-Dentista no Atendimento Hospitalar. Rev Ciênc Saúde. 2014; 16(1):39-45.

(37) Martin ASS, Chisini LA; Martelli S, Sartori LRM, Ramos EC, Demarco FF. Distribuição dos cursos de odontologia e de cirurgiões-dentistas no brasil: uma visão do mercado de trabalho. Rev ABENO. 2018;18(1):63-73.

(38) Odontologia CFO. Resolução 162. 2015; [Acesso em 22 maio 2020]. Disponível em: http://cfo.org.br/wpcontent/uploads/2015/12/ResolucaoCFO-162-15.pdf

(39) Spezzia E, Carvalheiro EM, Trindade LL. Uma análise das políticas públicas voltadas para os serviços de saúde bucal no Brasil. Rev Bras Odontol. 2015; 72(1/2):109-13.

Publicado

09-11-2021

Como Citar

Silva, M. A. ., & Forte, F. D. S. (2021). A Odontologia em Programas de Residência Multiprofissional hospitalares no Brasil. Revista Da ABENO, 21(1), 1191. https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1191

Edição

Seção

Artigos