A formação de educadores em saúde da família: uma agenda para atividades futuras em Odontologia

Luciana Coutinho Simões Wanderley, Fernanda Campos Sousa de Almeida, Cilene Rennó Junqueira, Mariana Gabriel, Maria Ercilia de Araujo

Resumo


A residência multiprofissional é uma modalidade de pós-graduação que agrega graduados de diversas áreas da saúde e que visa a consonância da formação com as necessidades do serviço público, tendo como cenário de prática a atenção primária, principalmente por meio da Estratégia de Saúde da Família. Este estudo tem como objetivo analisar a percepção de cirurgiões-dentistas, egressos da residência multiprofissional, sobre a atuação de dois tipos de educadores desse processo: os tutores e preceptores. O estudo, de abordagem qualitativa, constituiu-se em duas etapas: a análise documental do curso da Residência Multiprofissional da Faculdade Santa Marcelina de São Paulo e a realização de entrevistas semies-truturadas com os cirurgiões-dentistas egressos do curso em questão. Após a análise, foi possível concluir que o papel do tutor e do preceptor não estava bem definido no processo de formação dos residentes, situação que dificulta a atuação dos mesmos na prática do serviço. Torna-se evidente a necessidade de um melhor preparo e definição do papel destes profissionais para que as práticas pedagógicas sejam operadas a contento. Da mesma forma, se evidencia a necessidade da institucionalização da formação de recursos humanos em saúde de nível multiprofissional, nas agendas das instituições de ensino superior, a fim de que se alcance o fortalecimento da proposta na atenção primária com vistas à promoção, prevenção e recuperação da saúde da população. 


Palavras-chave


Residência; Saúde da Família; Atenção Primária à Saúde; Odontologia.

Texto completo:

PDF

Referências


. Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília (DF): UNESCO; Ministério da Saúde; 2002.

Organização Mundial de Saúde. Primeira conferência internacional sobre promoção da saúde; 17-21 nov. 1986; Ottawa, Canadá.

da Motta L, Pacheco L. Integrating medical and health multiprofessional residency programs: the experience in building an interprofessional curriculum for health professionals in Brazil. Educ Health. 2014;27(1):83.

Faculdade de Medicina de Marília. Manual da residência multipro-fissional em saúde da família. Marília: Faculdade de Medicina de Marília; 2005.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

Ross J, Head K, King L, Perry PM, Smith S. The personal development tutor role: An exploration of student and lecturer experiences and perceptions of that relationship. Nurse Educ Today. 2014;34(9):1207-13.

Bellodi PL, de Arruda Martins M. Tutoria: mentoring na formação médica. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2005.

de Oliveira BottiI SH, RegoI S. Preceptor, supervisor, tutor e mentor: quais são seus papéis? Rev Bras Educ Med. 2008;32(3):363-73.

Moscatello ELM. A vivência do enfermeiro como tutor em um hospital de especialidades oncológicas [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem, 2008.

Pinto LLS, Formigli VLA, Rêgo RdCF. A dor ea delícia de aprender com o SUS: integração ensino-serviço na percepção dos internos em medicina social. RBSP. 2007; 31(1):115-33.

Oliveira FR. Residência multipro-fissional em saúde da família: limites e possibilidades para mudança na formação profissional [dissertação]. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica; 2007.

Ribeiro KRB, do Prado ML. A prática educativa dos preceptores nas residências em saúde: um estudo de reflexão. RGE. 2014;35(1):161-5.

Bain L. Preceptorship: a review of the literature. J Adv Nurs. 1996; 24(1):104-7.

Armitage P, Burnard P. Mentors or preceptors? Narrowing the theorypractice gap. Nurse Educ Today. 1991;11(3):225-9.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v15i2.153

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274