E-learning em Diagnóstico Bucal: relato de experiência na Universidade de Brasília

Brendda Juliana Carvalho Feitosa, Nilce Santos de Melo, Gláucia Nize Martins Santos

Resumo


Define-se e-learning como qualquer tipo de situação educacional em que o conteúdo é disponibilizado eletronicamente via Internet quando e onde as pessoas precisam. Usando as possibilidades que o ambiente virtual oferece para o ensino, foi elaborado um e-módulo na Plataforma Moodle. O objetivo desse estudo foi verificar o acesso, desempenho e aceitação de estudantes de graduação em Odontologia frente à utilização do e-módulo nas atividades online da Disciplina de Diagnóstico Bucal na Universidade de Brasília. Avaliações de conteúdo (pré e pós-teste), pré-teste de expectativa e pós-teste de satisfação foram elaborados para avaliar o conteúdo e a aceitação do e-módulo entre os participantes. Dos 25 participantes iniciais, dois concluíram o e-módulo, 11 começaram e não concluíram, nove não acessaram a Plataforma e três não aceitaram responder o pós-teste de satisfação. Pré e pós-teste de conteúdo não apresentaram dados significativos. O pós-teste de satisfação mostrou que dos estudantes que não acessaram o e-módulo, ou acessaram e não concluíram, 80% alegaram “não ter tempo para acessar a Plataforma” e 15% afirmaram não participar, ou não concluir o e-módulo “porque este não trazia acréscimo de crédito ou nota”. Em conclusão, apesar de os estudantes serem positivos em relação ao uso de novas metodologias, a participação foi muito baixa. Já o desempenho foi similar àquele das aulas presenciais. Vários fatores influenciam a atitude dos estudantes no e-módulo, incluindo o ganho de recompensas e a forma pedagógica dos conteúdos. Assim, persiste ao professor o papel motivacional e mediador entre aprendizado e mundo virtual.


Palavras-chave


Odontologia. Radiologia. Educação à Distância. Tecnologia da Informação.

Texto completo:

PDF

Referências


Barros WM, Altermann CDC, Alves N, Borges S, Menezes JR, Carpes PBM. Uso do Moodle como ferramenta de apoio ao ensino de fisiologia humana em cursos da área de saúde. Rev Biomotriz. 2013;7(2) :112-29

Salvador ME, Sakumoto M, Marin HF. Uso do Moodle na Disciplina de Informática em Enfermagem. J Health Inform. 2013;5(4) :121-6. (Acesso em 17 jan. 2015). Disponível em: www.jhi-sbis.saude.ws

Handal B, Groenlund C, Gerzina T. Dentistry student’s perceptions of learning management systems. Eur J Educ. 2010; 14(1):50-4.

Zhang D, Nunamaker JF. Powering e-learning in the new millennium: an overview of e-learning and enabling technology. Inform Syst Front. 2003;5(2) :207–18.

Brasil. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 4.059 de 10 de dezembro de 2004. DOU de 13/12/2004, seção 1, p. 34.

Christofoletti G, Fernandes JM, Martins AS, Junior SAO, Carregaro RL, Toledo AM. Grau de satisfação discente frente à utilização de métodos ativos de aprendizagem em uma disciplina de Ética em saúde. REVEDUC. 2014;8(2):188-97

Rocha, JSY. Uso de tecnologias da informação e comunicação na educação em saúde. Problematização e desenvolvi-mento. Medicina (Ribeirão Preto). 2015; 48(3):214-23. (Acesso em 21 jan. 2015). Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ rmrp/article/view/104297.

Silva RHA, Perim GL, Abdalla IG, Costa NMSC, Lampert JB, Stella RCR. Abordagens pedagógicas e tendências de mudanças nas escolas médicas. Ver Bras Educ Med. 2009;33(Suppl 1):53-62.

Franco CP. O uso de um ambiente virtual de aprendizagem no ensino de inglês: além dos limites da sala de aula presencial [dissertação]. Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Faculdade de Letras. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2009.

Barbosa MFSO, Rezende F. A prática dos tutores em um programa de formação pedagógica a distância: avanços e desafios. Interface Comunic Saúde Educ. 2006;10 (20):473-86, 2006.

Araújo IMZC, Silva JRS, D’Assunção FLC, Melo ABP. Avaliação da percepção dos alunos da disciplina de endodontia sobre o uso do Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle). Uso do questionário de auto-avaliação COLLES. Rev ABENO. 2012; 12(2):163-9.

Ribeiro PS. Manual de utilização do moodle 1.9. Perfil Professor Versão 1.0. Universidade Federal do Pampa, 2010. (Acesso em 7 dez. 2014). Disponível em: https://moodle.unipampa.edu.br/file.php/1/Manual_de_utilizacao_do_Moodle_1.9_-_Manual_do_Professor_-_Versao_1.pdf

Santos GNM, Rosa EL, Leite AF, Figueiredo PTS, Melo NS. Augmented reality as a new perspective in dentistry: development of a complementary tool. Rev ABENO. 2016;16(3):19-27.

White S, Pharoah M. Radiologia Oral. Fundamentos e Interpretação. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015, 696p.

Meckfessel S, Stuhmer C, Bormann KH, Kupka T, Behrends M, Matthies H, et al. Introduction of e-learning in dental radiology reveals significantly improved results in final examination. J Cranio Maxillofac Surg. 2011;39:40-8.

Nkenke E, Vairaktaris E, Bauersachs A, Eitner S, Budach A, Knipfer C, et al. Spaced education activates students in a theoretical radiological science course: a pilot study. BMC Med Educ 2012;12: 32.

Stein CD, Eisenberg ES, O’Donnel JA, Spallek H. What Dental Educators need to understand about emerging technologies to incorporate them effectively into the educational process. J Dent Educ. 2014;78 (4):521-9.

Junior RCR, Moura MLS, Hutz CS. Adaptação brasileira da Escala de Desejabilidade Social de Marlowe-Crowne. Aval Psicol. 2004;3(2):83-92.

Galvão MF, Magalhães AV. Sistema de exercício online para apoio a aprendizagem de Medicina Legal na Universidade de Brasília. Rev Bras Educ Med. 2009; 33(1):84-91.

Peixoto RTRC, Gonçalves PVAJ, Alvim HH, Amorim HCS, Araújo AVA. O emprego das tecnologias de informação e comunicação no ensino superior: um relato de experiência sobre a oficina “Modelo Híbrido de Ensino”. Rev Docência Ens Sup. 2015;5(1):183-204.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i1.358

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274