O perfil dos estudantes de Odontologia é compatível com o mercado de trabalho no serviço público de saúde brasileiro?

Maristela Honório Cayetano, Mariana Gabriel, Juliana Tavares, Maria Ercilia Araújo, Julie Silva Martins, Edgard Michel Crosato, Fernanda Campos Almeida Carrer

Resumo


Pesquisadores ao redor do mundo estudam as expectativas, em curto e longo prazo, dos estudantes de último ano de graduação, a fim de buscar evidências científicas que auxiliem gestores e formuladores de políticas públicas na tomada de decisão e no planejamento de suas ações no que diz respeito aos recursos humanos em saúde. O objetivo do presente estudo foi determinar o perfil demográfico e socioeconômico dos estudantes do último ano do curso de Odontologia de uma universidade pública brasileira e relacionar suas perspectivas profissionais com características pessoais, familiares e histórico escolar. Foi realizado um estudo transversal e um questionário foi aplicado aos estudantes do último semestre nos anos de 2014, 2015 e 2016 na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo. Foi realizada a análise descritiva e o teste qui-quadrado foi utilizado para examinar a associação entre a intenção de prestar concurso público e migrar para o interior do país e as outras variáveis. A taxa de resposta foi de 82%. Dentre os estudantes da amostra, 76,52% moravam com os pais. A maioria (82%) cursou escola privada e somente 7,95% ingressou no curso por programas de quotas. Quanto às expectativas em relação ao futuro profissional, 70% pretendem trabalhar como autônomo, 61,36% no serviço público e somente 28,7% pretendem trabalhar no ensino. Este foi um estudo exploratório, com os limites descritos na literatura sobre a abordagem metodológica. Entretanto, pesquisas futuras devem avançar nas análises e incorporar metodologias qualitativas a fim de compreender em profundidade fenômenos tais como expectativa profissional, relação do aluno com o Sistema Único de Saúde e mercado de trabalho.


Palavras-chave


Recursos Humanos em Saúde. Cirurgiões-Dentistas. Sistema Único de Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Campbell J, Dussault G, Buchan J, Pozo-Martin F, Guerra Arias M, Leone C, Siyam A, Cometto G. A universal truth: no health without a workforce. Forum Report, Third Global Forum on Human Resources for Health, Recife, Brazil. Geneva, Global Health Workforce Alliance and World Health Organization, 2013.

Girardi SN, Carvalho CL, Girardi Júnior JB, Araújo JF. "Configurações do mercado de trabalho dos assalariados em saúde no Brasil." Formação 6. 2002:15-36.

Girardi, SN, Fernandes Jr H, Carvalho, CL. A regulamentação das profissões de saúde no Brasil. Espaço para Saúde. 2000;2(1).

Zilbovicius C, de Araujo ME, Botazzo C, Frias AC, Junqueira SR, Junqueira CR. A paradigm shift in predoctoral dental curricula in Brazil: evaluating the process of change. J Dent Educ. 2011;75(4):557-64.

Pucca GA Jr, Gabriel M, de Araujo ME, de Almeida FC. Ten Years of a National Oral Health Policy in Brazil: innovation, boldness, and numerous challenges. J Dent Res. 2015;94(10):1333-7.

Crettenden IF, McCarty MV, Fenech BJ, Heywood T, Taitz MC, Tudman S. How evidence-based workforce planning in Australia is informing policy development in the retention and distribution of the health workforce. Hum Resour Health. 2014;12(1):7.

Gallagher JE, Patel R, Wilson NH. The emerging dental workforce: long-term career expectations and influences. A quantitative study of final year dental students' views on their long-term career from one London Dental School. BMC Oral Health. 2009; 9(1):35.

Baharvand M, Moghaddam EJ, Pouretemad H, Alavi K. Attitudes of Iranian dental students toward their future careers: an exploratory study. J Dent Educ. 2011;75(11):1489-95.

Rashid HH, Ghotane SG, Abufanas SH, Gallagher JE. Short and long-term career plans of final year dental students in the United Arab Emirates. BMC Oral Health. 2013;13(1):39.

de Oliveira Costa, BA, Gonçalves, C F, Zanin, L, Flório, FM. Inserção de egressos de Odontologia do Tocantins no mercado de trabalho. Rev ABENO. 2016;16(2), 93-104.

Pinheiro, IAG, Noro, LRA. Egressos de Odontologia: o sonho da profissão liberal confrontado com a realidade da saúde bucal. Rev ABENO. 2016;16(1),13-24.

dos Santos, BRM, Gonzales, PS, de Almeida Carrer, FC, de Araújo, ME. Perfil e expectativas dos ingressantes da Faculdade de Odontologia da USP: uma visão integrada com as diretrizes curriculares nacionais e o Sistema Único de Saúde. Rev ABENO. 2015;15(1), 28-37.

Parker A, Tritter J. Focus group methods and methodology: current practice and recent debate. Int J Res Method Educ. 2001;29(1):23-37.

Freire MC, Jordão LM, de Paula Ferreira N, de Fatima Nunes M, Queiroz MG, Leles CR. Motivation towards career choice of Brazilian freshman students in a fifteen-year period. J Dent Educ. 2011;75(1):115-21.

Honey J, Lynch CD, Burke FM, Gilmour AS. Ready for practice? A study of confidence levels of final year dental students at Cardiff University and University College Cork. Eur J Dent Educ. 2011;15(2):98-103.

Bozorgmehr K, Saint VA, Tinnemann P. The 'global health' education framework: a conceptual guide for monitoring, evaluation and practice. Global Health. 2011;7(1):8.

dos Santos BF, Nicolau B, Muller K, Bedos C, Zuanon AC. Brazilian dental students' intentions and motivations towards their professional career. J Dent Educ. 2013; 77(3):337-44.

Sinkford JC, Valachovic RW, Harrison SG. Underrepresented minority dental school enrollment: continued vigilance required. J Dent Educ. 2004;68(10):1112-8.

Andersen RM, Carreon DC, Friedman JA, Baumeister SE, Afifi AA, Nakazono TT, Davidson PL. What enhances underrepresented minority recruitment to dental schools? J Dent Educ. 2007;71(8):994-1008.

Gabriel M, Cayetano MH, Chagas MM, Araújo ME, Dussault, G, Pucca Júnior GAP, Carrer FCA. Mecanismos de ingresso de cirurgiões dentistas no SUS: Uma agenda prioritária para o fortalecimento do Brasil Sorridente. Ciên Saúde Colet. 2018. [Acesso em 17 jun. 2018]. Disponível em http://www.cienciaesaude coletiva.com.br/artigos/mecanismos-de-ingresso-de-cirurgioes-dentistas-no-sus-uma-agenda-prioritaria-para-o-fortalecimento-do-brasil-sorridente/16916? id=16916

Brasil. Ministério da Educação. Portal da Transparência. [Acesso em 17 jun. 2018]. Disponível em: http://emec.mec.gov.br

Sharma N, Jain K, Kabasi S. Attitude toward Public Health Dentistry as a career among dental students in Odisha: A Cross-sectional study. Dent Res J (Isfahan). 2016;13(6):532-38.

Granja, GL, Santos, JTL, Mariz, RC, Araki AT, Vieira S, Nunes JMFF, Fonseca FRA. Perfil dos estudantes de graduação em Odontologia: motivações e expectativas da profissão. Rev ABENO. 2016;16(4), 107-13.

Davis EL, Stewart DC, Guelmann M, Wee AG, Beach JL, Crews KM, Callan RS. Serving the public good: challenges of dental education in the twenty-first century. J Dent Educ. 2007;71(8):1009-19.

Sousa JED, Maciel LKB, Oliveira CASD, Zocratto KBF. Mercado de trabalho em Odontologia: perspectivas dos estudantes concluintes de faculdades privadas no município de Belo Horizonte, Brasil. Rev ABENO, 2017;17(1), 74-86.

Ceccim RB. A formação e especialização de profissionais de saúde e a necessidade política de enfrentar as desigualdades sociais e regionais. Rev Bras Educ Med. 2007;31(3):266-77.

Brekke KR, Sørgard L. Public versus private health care in a national health service. Health Econ. 2007;16(6):579-601.

Gabriel M, Cayetano, MH, Galante, ML, Carrer FC, Dussalt G, Araujo ME. A Global overview of the geographical distribution of dentists: a scoping review. JDR Clin Transl Res. 2018;3(3):229-37.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v19i2.736

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274