Análise da evolução do preenchimento de prontuários clínicos institucionais com a implantação de uma gestão de risco

Karyn Sabrina Marinho Umbelino, Natália de Souza Silva, Márcia Cristina da Silva, Fernanda do Nascimento de Lemos Campos, Luiz Fernando Lolli

Resumo


Este estudo documental, longitudinal e quantitativo foi realizado com o objetivo de avaliar a evolução documental dos prontuários clínicos institucionais após a implantação da gestão de risco. No ano de 2017, o Grupo de Estudos de Orientação Profissional e Odontologia Legal (GEOPOL), da Universidade Estadual de Maringá (UEM) com o intuito de melhorar a produção documental e reduzir riscos. A presente pesquisa considerou 660 prontuários analisados pelo GEOPOL (Análise 1) no período de março de 2017 a abril de 2018. Entre maio e setembro de 2018, foram avaliados 422 prontuários (Análise 2), após a implantação da gestão de risco. Ambas as análises tiveram por base um check-list exclusivo, desenvolvido pelo GEOPOL para esta finalidade. Os dados foram processados em planilhas eletrônicas e os resultados foram apresentados de modo descritivo e analítico. Os resultados demonstraram que, no geral, as variáveis apresentaram um preenchimento melhor na Análise 2, demonstrando eficácia nos processos de gestão do GEOPOL. Conclui-se que houve evolução no preenchimento documental dos prontuários clínicos após a implantação da gestão de risco.


Palavras-chave


Odontologia Legal. Documentação. Ética Odontológica. Gestão de Riscos.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


(1) Costa SM, Braga SL, Abreu MHNG, Bonan PRF. Questões éticas e legais no preenchimento das fichas clínicas odontológicas. RGO. 2009; 57(2): 211-6.

(2) Coltri MV, Silva RHA. Prontuário do paciente: comentários à Lei nº13.787/2018. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2019;6(2):89-105.

(3) Oliveira DL, Yarid SD. Prontuário odontológico sob a ótica de discentes de Odontologia. Rev Odontol da UNESP. 2014; 43(3): 158-64.

(4) Amorim HPL, Marmol SLP, Cerqueira N, Silva MLCA, Silva UA. A importância do preenchimento adequado dos prontuários para evitar processos em Odontologia. Arq Odontol 2016; 52(1): 32-7.

(5) Onesti A. Odontologia Defensiva e Prática Clínica de Baixo Risco. [Tese]. São Paulo: Faculdade de Odontologia de São Paulo; 2010.

(6) Mota JMS, Araújo ME, Carres FCA, Lopez-Capp TT, Biazevic MGH, Michel Crosato E. Personal and professional profile, education, and perception of management and entrepreneurship of Dentistry students. Rev ABENO. 2018; 18(4): 85-94

(7) Rocha IS, Andrade G, Lolli LF, Pereira MC. Avaliação do preenchimento de prontuários odontológicos de uma instituição de ensino superior frente aos aspectos éticos e legais [Monografia]. Maringá: Universidade Estadual de Maringá, 2013.

(8) Lolli LF, Silva MC, Campos FNL, Mathias AP, Nemer MRM. Odontologia Defensiva e educação permanente: gestão de prontuários contribuindo na formação de cirurgiões-dentistas com responsabilidade profissional. Rev ABENO. 2019; 19(4):113-22.

(9) Almeida CAP, Zimmermann RD, Cerveira JGU, Julivaldo FSN. Prontuário odontológico: uma orientação para o cumprimento da exigência contida no inciso VIII do art. 5º do Código de Ética Odontológica [Acesso em 10 out. 2018]. Disponível em: http://www.cromg.org.br/ normatizacoes/prontuario_odontologico.pdf

(10) Paranhos LR, Guedes TMP, Jóias FC, Scanavini MA. Orientações legais aos ortodontistas: elaboração de Contrato de Prestação de Serviços Odontológicos e Consentimento Esclarecido – Parte II. Ortodontia SPO. 2009; 42 (3):237-43.

(11) Conselho Federal De Odontologia. Código de Ética Odontológica; 2012 [Acesso em 5 out. 2018]. Disponível em: http://cfo. org.br/wpcontent/uploads/2009/09/codigo_etica.pdf

(12) Costa SM. Pesquisa envolvendo seres humanos. Abordagem bioética. Rev CROMG. 2002; 8(3): 221-6.

(13) Silva RHA. Orientação Profissional para o Cirurgião Dentista: Ética e Legislação. São Paulo: Santos; 2010.

(14) Silva RF, Prado MM, Rodrigues LG, Pícoli FF, Franco A. A Importância Ético-Legal e Significado das Assinaturas do Paciente no Prontuário Odontológico. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2016; 3(1): 70-83.

(15) Peruchi CTR, Souza AP, Hidalgo MM, Terada RSS, Peixoto IF, Bispo CGC. A clínica ampliada na Odontologia: avaliação do trabalho clínico onde o ensino acontece. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2015; 69(2):169-77.

(16) Brandão BA, Cortez DL, Loureiro DL, Moraes GR, Bréda MA, Fernandades DC. Importância de um exame físico adequado para o atendimento odontológico. Cad Grad Ciênc Bio Saúde Unit. 2018; 5(1):77-87.

(17) Paranhos LR, Caldas JCF, Iwashita AR, Scanavini MA, Paschini RC. A importância do prontuário odontológico nas perícias de identificação humana. RFO. 2009; 14(1): 14-7.

(18) Silva M, Paula FJ, Zimmermann RD. Deontologia Odontológica. Ética e Legislação. São Paulo: Santos; 2011.

(19) Souza GC, Lopes MLDS, Roncalli AG, Medeiros-Junior A, Clara-Costa IC. Referência e contra referência em saúde bucal: regulação do acesso aos centros de especialidades odontológicas. Rev Salud Pública. 2015; 17 (3): 416-28.

(20) Fernandes RCD. Quantitativo de publicações científicas contemplando a importância do adequado preenchimento, guarda e conservação dos prontuários odontológicos nos anos de 2013 e 2014 [Monografia]. Araruna: Universidade Estadual da Paraíba; 2015.

(21) Benedicto EN, Lages LHR, Oliveira OF, Silva RHA, Paranhos LR. A importância da correta elaboração do prontuário odontológico. Odonto. 2010; 18 (36): 41-50.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v20i1.881

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274