Currículo de Odontopediatria nos cursos brasileiros de graduação em Odontologia

Vanessa Silva da Costa, Marcia Turolla Wanderley, Ana Estela Haddad, Karla Mayra Rezende, Daniela Prócida Raggio, Jose Carlos Imparato, Marcelo Bönecker

Resumo


O objetivo deste estudo foi coletar informações relativas aos conteúdos de Odontopediatria desenvolvidos nos cursos de graduação em Odontologia brasileiros. Para a coleta dos dados foi utilizado um questionário eletrônico, enviado a cada curso com a solicitação de que fosse respondido por um professor da área. Em janeiro de 2017, segundo registros no sistema e-MEC, 372 instituições ofereciam o curso de Odontologia no Brasil. Dessas, 76 responderam que o curso era novo e que esses conteúdos ainda não tinham sido ofertados. Assim, a amostra total foi inicialmente reduzida para 296 instituições, entre as quais 139 responderam o questionário (taxa de resposta=47%). A disciplina de Odontopediatria foi geralmente oferecida em dois semestres (42,4%), com carga horária média de 84,5 horas para atividades teóricas e 34,2 horas para a parte laboratorial. Observou-se que 35,3% dos cursos não possuíam atividades laboratoriais. Sobre o atendimento clínico, 38,1% não atendiam a crianças de 0 a 3 anos e a média de horas de atendimento clínico a crianças maiores de 3 anos foi de 119,3 horas. Os elementos e dimensões aqui tratados devem nortear o aprofundamento das investigações sobre a qualidade da formação no que diz respeito ao perfil generalista por um lado, e por outro, ao currículo da disciplina de Odontopediatria.


Palavras-chave


Avaliação Educacional. Educação Superior. Odontopediatria. Odontologia. Currículo.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Brasil. Decreto nº 9311 de 25 de outubro de 1884. Coleção das Leis do Império do Brasil de 1884. Parte I. Tomo XLVII. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1884.

Morita MC, Haddad AE, Araújo ME. Perfil atual e tendências do cirurgião-dentista brasileiro. Maringá: Dental Press; 2010.

Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 3, de 19 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, 4 mar, 2002.

Guedes Pinto AC. A história da Odontopediatria no Brasil. São Paulo: Santos; 2014.

European Academy of Paediatric Dentistry. A guideline framework for undergraduate education in Paediatric Dentistry. Eur Arch Paediatr. 2010; 10(2):114-9.

Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior Cadastro e-MEC. [Acesso em 22 fev. 2018]. Disponível em: http://emec.mec.gov.br/.

Tanzawa T, Futaki K, Tani C, Hasegawa T, Yamamoto M, Miyazaki T, et al. Introduction of a robot patient into dental education. Eur J Dent Educ. 2012; 16(1):e195-9.

Suvinen TI, Messer LB, Franco E. Clinical simulation in teaching preclinical dentistry. Eur J Dent Educ. 1998; 2(1):25-32.

American Academy of Pediatric Dentistry. Perinatal and infant oral health care. Pediatr Dent. 2018; 40(6):216-20.

American Academy of Pediatric Dentistry. Get it done in year one. [publicação online] [Acesso em 8 ago 2019]. Disponível em http://www.mychildrensteeth.org/assets/2/7/GetItDoneInYearOne.pdf.

Pinto VG. Saúde Bucal no Brasil. Rev Saúde Públ. 1983; 17:316-27.

Massara MLA, Barbosa PC. Manual de Referência para procedimentos clínicos em odontopediatria. 2 ed. São Paulo: Santos; 2017.

Haddad AE, da Cruz DS, Bönecker M. Odontopediatria ao alcance de todos - Práticas Clínicas para os serviços público e privado. São Paulo: Santos; 2020.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v20i2.963

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274