Criação do banco de instrumentais odontológicos de uma universidade pública como instrumento democrático na formação em saúde

Michelle Cecille Bandeira Teixeira, Mariana Campos Baptista da Silva, Andréa Neiva da Silva

Resumo


O artigo descreve e analisa a experiência de criação do Banco de Instrumentais Odontológicos da Faculdade de Odontologia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense (BIOFO-UFF), campus Niterói, Brasil, na perspectiva de promoção da equidade. O BIOFO-UFF viabiliza o acesso dos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica aos instrumentais necessários para as atividades clínicas e laboratoriais durante a formação profissional em Odontologia. O presente artigo tem por objetivo descrever o processo de criação e funcionamento do BIOFO-UFF, destacando seu potencial para reduzir a retenção e a evasão acadêmica. Salienta-se a relevância da iniciativa enquanto dispositivo pedagógico a partir de três perspectivas: responsabilidade social da instituição, formação cidadã, ética e solidária e apoio à inclusão e equidade socioeconômica. Além de apontar os limites da estratégia, o artigo ressalta a importância do envolvimento da comunidade acadêmica na construção de práticas mais democráticas e equitativas na formação em Odontologia. Finalmente, é destacada a relevância que o BIOFO-UFF pode alcançar no contexto de pós-pandemia de COVID-19.


Palavras-chave


Vulnerabilidade Social. Equidade. Educação em Odontologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


(1) Lei nº 12.711, de 29 de Agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Presidência da República, 2012.

(2) ANDIFES. Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior. V Pesquisa do perfil dos graduandos das universidades federais. [Internet]; 2019. [Acesso em: 10 jun. 2020] Disponível em: http://ufes.br/sites/ default/files/ANEXO2/v_pesquisa_do_perfil_dos_ graduandos_16_de_maio.pdf.

(3) Santos H, Souza, MG, Sasaki K. O subproduto social advindo das cotas raciais na educação superior do Brasil. Rev Bras Estud Pedagog. 2013; 94(237):542-63.

(4) Dias Sobrinho J. Democratização, qualidade e crise da educação superior: faces da exclusão e limites da inclusão. Educ Soc. 2010; 31(113):1223-45.

(5) Toassi RFC, Souza JM, Rösing CK, Baumgarten A. Perfil sociodemográfico e perspectivas em relação à profissão do estudante de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev Fac Odontol Porto Alegre. 2011; 52(1/3):25-32.

(6) Cayetano MH, Gabriel M, Tavares J, Araújo ME, Martins JS, Michel-Crosato E, et al. O perfil dos estudantes de Odontologia é compatível com o mercado de trabalho no serviço público de saúde brasileiro? Rev ABENO. 2019;19(2):2-12.

(7) Maia RS, Costa SM, Chagas PVF, Ferreira GE, Santos LMA, Fonseca AFP, et al. Indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão do banco de instrumental odontológico: um relato de experiência. Rev Intercâmbio. 2016; 7:392-8.

(8) Fonseca AF, Silva GG, Figueiro LGM, Pinto MQC, Chagas PVF. Banco de instrumental odontológico da Universidade Estadual de Montes Claros: um relato de experiência. Rev Intercâmbio. 2013; 4:253-9.

(9) Teixeira MCB. Justiça social na formação em saúde (o que ocorre nos corredores universitários?). 1a ed. Curitiba: CRV; 2016.

(10) Walker M, Unterhalter E. Amartya Sen’s capability approach and social justice in education. USA: Palgrave Macmillan, 2007.

(11) Universidade Federal Fluminense [Internet]; 2017. Pró-Reitoria de Graduação. Matriz Curricular da graduação em Odontologia. [Acesso em 20 ago. 2020]. Disponível em: https://app.uff.br/iduff/consultaMatrizCurricular.uff.

(12) Universidade Federal Fluminense - UFF em Números [Internet]; 2020. [Acesso em 20 ago. 2020]. Disponível em: http://www.uff.br/?q=node/6734/setores/setores/node/grupo/setor/newsletter.

(13) Nascimento TQ, Lucietto DA, Bastos MV, Silva AN. Perfil sociodemográfico de estudantes de Odontologia de uma universidade pública do estado do Rio de Janeiro”. In: Anais da LVII Jornada Fluminense de Odontologia Professor Coelho e Souza; 22 e 25 Outubro de 2019; Niterói (RJ), Brasil. Niterói (RJ), Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense; 2019.

(14) Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Serviços Odontológicos: Prevenção e Controle de Riscos, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 156 p.

(15) Ristoff D. O novo perfil do campus brasileiro: uma análise do perfil socioeconômico do estudante de graduação. Avaliação. 2014; 19(3):723-47.

(16) Carvalhaes F, Ribeiro CA. Estratificação Horizontal da educação superior no Brasil: desigualdades de classe, gênero e raça em um contexto de expansão educacional. Tempo Soc. 2019; 31(1): 195-233.

(17) Buarque C. A universidade na encruzilhada. In: Seminário: por que e como reformar? Brasília: Unesco; Brasil; Ministério da Educação, 2003.

(18) Morita CM, Amante CJ, Tanaka EE, Porto NA, Hayassy A, Miguel LCM, Hyppolito CA et al. Instrumentais odontológicos essenciais para a graduação em Odontologia. Rev ABENO. 2016;16 (supl. 1):3-35.

(19) Martins AB, Menezes IH, Queiroz MG. Estudantes de odontologia cotistas e o instrumental odontológico. Rev ABENO. 2019; 19(3): 58-68.

(20) Walker M. Higher Education Pedagogies - A Capabilities Approach. England: Open University Press, 2006.

(21) Finkler M, Negreiros DP. Formação x educação, Deontologia x ética: repensando conceitos, reposicionando docentes. Rev ABENO. 2018; 18(2): 37-44.

(22) Siqueira VHF, Fonseca MCG, Sá MB, Lima ACM. Construções identitárias de estudantes de farmácia no trote universitário: questões de gênero e sexualidade. Pro-Posições. 2012; 23(2):145-59.

(23) Rios IC, Schraiber LB. A relação professor-aluno em Medicina: um estudo sobre o encontro pedagógico. Rev Bras Educ Med. 2012; 36(3):308-16.

(24) Puig JM, Martín X. Para um currículum de educación em valores. Folios. 2015; 41:7-22.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v21i1.1230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274