Contribuição do Pró-Saúde para a reorientação da formação em Odontologia e implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais: estudo de casos

Rosa Maria Eid Weiler, Maria Sylvia de Souza Vitalle, Ana Estela Haddad, Fabian Calixto Fraiz, Maria Sueli Marques Soares, Emílio Carlos Sponchiado Júnior, Lilian de Fátima Guedes Amorim, Maria Ercília de Araujo, Ana Maria Gondim Valença

Resumo


O Pró-Saúde é uma iniciativa do Ministério da Saúde com a parceria do Ministério da Educação, de amplo alcance e capilaridade, instituído e implementado a partir de 2006 e voltado para a reorientação da formação profissional em Saúde. O objetivo do presente estudo foi verificar de que forma e com quais estratégias estão sendo conduzidas as mudanças curriculares em cursos de graduação de Odontologia, em universidades públicas brasileiras, inscritas neste programa. Trata-se de um estudo de casos. Foram selecionados cinco cursos de graduação, um em cada macrorregião do país, e aplicados questionários de percepção aos coordenadores ou docente representante de cada curso, e a um grupo de estudantes, sobre as mudanças em processo. Os resultados apontaram que o Pró-Saúde tem sido um efetivo instrumento indutor de mudanças na direção da implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN). Os estágios extramuros apresentam grande variação no seu planejamento e representam uma ferramenta importante para o desenvolvimento das competências requeridas pelas DCN. Em relação à abordagem pedagógica, ainda predominam práticas tradicionais baseadas na transmissão vertical de conhecimentos e a integração das disciplinas ocorre, principalmente, em seminários modulares e disciplinas profissionalizantes.


Palavras-chave


Educação em Odontologia. Currículo. Sistema Único de Saúde. Recursos Humanos em Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES 3/2002.Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Brasília: Diário Oficial da União, 4 mar 2002. Seção 1, p.10.

Brasil. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde – Pró-Saúde: objetivos, implementação e desenvolvimento potencial. Ministério da Saúde, Ministério da Educação. – Brasília: Ministério da Saúde, 2007. 86 p. [Acesso em 18 jun. 2013]. Disponível em: http://www.prosaude.org/publicacoes/pro_saude1.pdf.

Secco LG, Pereira MLT. An analysis of the concept of the quality of teaching among course coordinators in the Sao Paulo schools of dentistry. Interface Comun Saúde Educ. 2004;8(15):313-30.

Batista MJ, Gibilini C, Kobayashi HM, Ferreira LL, Gonçalo CS, Sousa, MLR. Relato de experiência da interação entre universidade, comunidade e unidade de saúde da família em Piracicaba, SP, Brasil. Arq Odontol. 2010;46(3):144-51.

Toassi RFC, Stobäus CD, Mosquera JJM, Moysés SJ. Integrated curriculum for teaching dentistry: new directions for training in the field of healthcare. Interface Comun Saúde Educ. 2012;16(4):529-42.

Portaria do Ministério da Saúde n° 4279/2010) [Acesso em 12 mar. 2017 ]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ bvs/saudelegis/gm/2010/prt4279_30_12_2010.html.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde; Brasil. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa. A aderência dos cursos de graduação em Enfermagem, Medicina e Odontologia às Diretrizes Curriculares Nacionais. Brasília; Ministério da Saúde; 2006. 162 p. [Acesso em 18 jun. 2013]. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi) bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=469149&indexSearch=ID.

Lamers JMS, Baumgarten A, Bitencourt FV, Toassi RFC. Mudanças curriculares na educação superior em Odontologia: inovações, resistências e avanços conquistados. Rev ABENO. 2016;16(4):2-18.

Schön DA. Educating the Reflective Practitioner: Toward a New Design for Teaching and Learning in the Professions. San Francisco: Jossey-Bass Publishers 1987: 345p.

Moimaz SAS, Wakayama B, Garbin AJI, Garbin CAS, Saliba NA. Análise situacional do estágio curricular supervisionado nos cursos de graduação em Odontologia no Brasil: uma questão de interpretação. Rev ABENO. 2016;16 (4):19-28.

Cawahisa PT, Terada RSS, Pascotto RC, Occhi IG, Fujimaki M. Atividades realizadas durante o estágio supervisionado do Curso de Odontologia da UEM em um Centro de Educação Infantil. Cienc Cuid Saude. 2013;12(2) :375-81.

Barbosa FTL, Teixeira SR, Nunes MF, Freire MCM. Implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais nos cursos de Odontologia: opinião de formandos de uma universidade pública. Rev ABENO. 2016;16(4):61-71.

Anastasiou LGC, Alves LP (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 5.ed. Joinville: UNIVILLE, 2009. 145p.

BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação 1999: p 89.

Klein LR. Fundamentos para uma proposta pedagógica (internet). [Acesso em 11 set. 2015]. Disponível em: http://www.gestao escolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/otp/docs_pdf/fundamentos_prop_ped.pdf.

Santolini RB. A lei 11.788/08 - A nova lei do estágio. Conteúdo Jurídico, Brasília-DF. [Acesso em 25 nov. 2015]. Disponível em: http://www.conteudojuridico.c tigo,a-lei-1178808-a-nova-lei-do-estagio,22752 .html.

Pessoa TRRF, Noro LRA. Caminhos para a avaliação da formação em Odontologia: construção de modelo lógico e validação de critérios. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(7):2277-90.

Ribeiro CDM, Maksud I, Koifman L, Alves MGM, Gouvêa MV. O trabalho de campo como dispositivo de ensino, pesquisa e extensão na graduação de Medicina e Odontologia. Interface Comun Saúde Educ. 2013;17(47):947-57.

Haddad AE. A enfermagem e a política nacional de formação dos profissionais de saúde para o SUS. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(Esp 2):1803-9

Faé JM, Silva Jr MF, Carvalho RB, Espoti CDD, Pacheco KTS. A integração ensino-serviço em Odontologia no Brasil. Rev ABENO. 2016; 16(3):7-18




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i2.360

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274