A didática no ensino odontológico: percepções de docentes

Gustavo Simão Moraes, Leomar Emanuel Almeida Mecca, Renata Terumi Jitumori, Ana Cláudia Dalmolin, Daniela Huller, Denise Stadler Wambier, Rita de Cassia da Luz Stadler

Resumo


Durante a trajetória acadêmica, os docentes são expostos a diversos desafios e dificuldades. A fim de superá-los, necessitam desenvolver habilidades específicas, em especial, a capacidade didática. O objetivo desta pesquisa exploratória descritiva foi investigar as perspectivas dos docentes de Odontologia, considerando momentos distintos de suas carreiras. A amostra constituiu-se de professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa com até cinco anos de experiência universitária e com experiência superior a cinco anos. Do número total de participantes (53), apenas seis possuíam até 5 anos de atuação, portanto, foi sorteado, aleatoriamente, o mesmo número de questionários de professores com mais de 5 anos, para manter a similaridade entre os grupos. Os voluntários receberam um questionário aberto, semiestruturado e autoaplicável sobre a temática “Didática no ensino superior: desafios e perspectivas”. Para a compilação e análise dos dados foram realizadas as técnicas do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) e nuvens de palavras. Observou-se que os assuntos que receberam maior ênfase pelos professores foram o processo de ensino-aprendizagem e o relacionamento professor-aluno, principalmente quando associados a dificuldades. Conclui-se que, apesar de semelhantes, as perspectivas quanto ao exercício da docência no curso de Odontologia divergem em alguns pontos. Suas preocupações possuem diferentes focos, porém ambos os grupos revelaram sentir as mesmas dificuldades. 


Palavras-chave


Docentes de Odontologia. Ensino. Educação Superior.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Lazzarin HC, Nakama L, Cordoni Júnior L. O papel do professor na percepção dos alunos de odontologia. Saude Soc. 2007; 16(1):90-101.

Pereira MC, Nascimento F. A universidade brasileira e a formação de professores para o ensino superior. Laplage [LPG]. 2016; 2(2):101-10.

Freitas DA, Santos EMS, Lima LVS, Miranda LN, Vasconcelos EL, Nagliate PC. Teachers knowledge about teaching-learning process and its importance for professional education in health. Interface Comunic Saúde Educ. 2016; 20(57):437-48.

Cavalcante LIP, Bissoli MF, Almeida MI, Pimenta SG. A docência no ensino superior na área da saúde: formação continuada e desenvolvimento profissional em foco. Rev Eletr Pesquiseduca. 2011; 3(6):162-82.

Freitas DA, Santos EMS, Lima LVS, Miranda LN, Vasconcelos EL, Nagliate PC. Saberes docentes sobre processo ensino-aprendizagem e sua importância para a formação profissional em saúde. Interface Comunic Saúde Educ. 2016; 20(57):437-48.

Madeira MC. Sou professor universitário; e agora? 2.ed. São Paulo: Sarvier; 2010.

Lefèvre F, Lefèvre, AMC. O Discurso do Sujeito Coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (Desdobramentos). Caxias do Sul: EDUCS; 2003.

Sales F, Souza FC, John VM. O emprego da abordagem DSC (Discurso do Sujeito Coletivo) na pesquisa em educação. Linhas. 2007; 8(1):124-45.

Lefèvre F, Lefèvre, AMC. Discurso do sujeito coletivo: representações sociais e intervenções comunicativas. Texto Contexto Enferm. 2014; 23(2):502-7.

Figueiredo MZA, Chiari BM, Goulart BNG. Discurso do Sujeito Coletivo: uma breve introdução à ferramenta de pesquisa qualiquantitativa. Distúrb Comun. 2013; 25(1): 129-36.

Viegas FB, Wattenberg M, Feinberg J. Participatory Visualization with Wordle. IEEE Trans Vis Comput Graphics. 2009; 15(6):1137-44.

Júnior PMC, Rosa RSL, Sgambatti MS, Adachi EA, Carvalho VCL. Avaliação do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família: uma análise qualitativa através de duas técnicas. Rev HUPE. 2012; 11:114-9.

Novais EL. É possível ter autoridade em sala de aula sem ser autoritário? RLE. 2004; 7(1):15-51.

Nuto SAS, Noro LRA, Cavalsina PG, Costa ICC, Oliveira AGRC. O processo ensino-aprendizagem e suas consequências na relação professor-aluno-paciente. Ciênc Saúde Coletiva. 2006; 11(1):89-96.

Perrenoud P. Formar professores em contextos sociais em mudança: Prática reflexiva e participação crítica. Rev Bras Educ. 1999; 12:5-21.

Borges TS, Alencar G. Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista. 2014; 3(4):119-43.

Almeida MI, Pimenta SG. Pedagogia universitária - valorizando o ensino e a docência na universidade. RPE. 2014; 27(2):7-31.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Ethical-pedagogical care in the process of professional socialization: towards ethical education. Interface Comunic Saúde Educ. 2012; 16(43):981-93.

Zanchet BMA, Fagundes MV, Facin H. Motivações, experiências iniciais e desafios: o que expressam os docentes universitários iniciantes. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. In: IX ANPED SUL. 2012.

Arabshahi KS, Haghani F, Bigdeli S, Omid A, Adibi P. Challenges of the ward round teaching based on the experiences of medical clinical teachers. J Res Med Sci. 2015; 20(3):273-80.

Bomfim MI, Goulart VMP, Oliveira LZ. Teacher education in health: assessment, issues and tensions. Interface Comunic Saúde Educ. 2014; 18(51):749-58.

Siqueira-Batista R, Siqueira-Batista R. Os anéis da serpente: a aprendizagem baseada em problemas e as sociedades de controle. Ciênc Saúde Coletiva. 2009. 14(4):1183-92.

Franco LLMM, Soares EF, Martorell LB, Marcelo VC. O professor do curso de Odontologia: sua formação e os desafios frente às exigências atuais. Rev Profissão Docente. 2009; 9(20):57-74.

Simon E, Jezine E, Vasconcelos EM, Ribeiro KSQS. Active teaching-learning methodologies and popular education: agreements and disagreements in the context of health professionals education. Interface (Botucatu). 2014; 18(2):1355-64.

Behrens, Marilda A. Docência universitária: formação ou improvisação? Revista Educação. 2011; 36(3):441-54.

Zabalza MA. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed; 2004.

Pereira LR, Anjos DD. O Professor do Ensino Superior: Perfil, desafios e trajetórias de formação. Seminário Internacional de Educação Superior. Anais Eletrônicos. 2014; Uniso – Universidade de Sorocaba. 2014. p.1-10.

Venturelli J, Fiorini VML. Programas educacionais inovadores em escolas médicas: capacitação docente. Rev. bras. educ. med. 2001; 25(3):7-21.

Moretti LHT. Desvelando características do fazer docente: o “bom” e o “mau” professor. Formação de professores para o ensino superior – Comunicação científica. IX Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores. 2007; UNESP – Universidade Estadual de São Paulo.

Morales P. A relação professor aluno: o que é, como se faz. São Paulo: Edições Loyola; 2000.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v18i2.451

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274