Perfil dos estudantes que ingressam no curso de Odontologia: motivos da escolha

Maria do Socorro Silva Ferreira Mendes, Mônica Peluzio Benevides Valente, Ellen Camargo Rodriguês, Josiane Aleixo da Silva Siqueira, Elvis Bruno Almeida da Silva, Neide Cristina Nascimento Santos, Flávia Martão Flório, Luciane Souza Zanin, Arlete Maria Gomes Oliveira

Resumo


O objetivo deste estudo, com recorte transversal de natureza quantitativa, foi avaliar o perfil, a percepção e o motivo da escolha pelo curso de Odontologia em uma faculdade particular de Campinas (SP). Do total de 153 alunos matriculados em 2016, 102 (66,7%) aceitaram participar da pesquisa. O instrumento de pesquisa foi um questionário estruturado, autoaplicável, com 22 questões que versavam sobre perfil socioeconômico, demográfico, percepção sobre o curso e os motivos de sua escolha. Entre os respondentes, 81,4% eram do sexo feminino. A faixa etária de 17 a 20 anos predominou (67,3%), sendo a maioria solteiros (89,3%), tendo cursado ensino médio em escola particular (80,4%), com renda familiar acima de R$ 8.800,00 (54,0%). Quando abordados sobre o motivo da escolha pelo curso, 61,7% optaram por ser da área da saúde; e 29,4% sofreram influência de um dentista. Quanto à pretensão profissional, 6,8% querem trabalhar somente no setor público, 47,0% querem ser assalariados e montar seu próprio negócio e 38% querem trabalhar de forma autônoma em consultório. Sobre o curso, 62,8% se declararam satisfeitos com o corpo docente; 72,5%, com a matriz curricular, e a maioria (70,5%) deseja cursar especialização após a graduação. Sobre a escolha, 97,0% estão satisfeitos; e 96,0% se sentem preparados para enfrentar o mercado de trabalho. A percepção dos respondentes é positiva quanto à formação. Há o reconhecimento da tendência de assalariamento na profissão, embora demonstrem o desejo de atuação no setor privado.


Palavras-chave


Odontologia. Escolha da profissão. Estudantes.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Costa SM, Bonan PRF, Abreu MHNG, Durães SJA. Representação social da Odontologia: uma abordagem qualitativa junto aos graduandos da Unimontes. Rev Odonto Ciência 2008; 23(3):238-42.

Silva RHA, Sales-Peres A. Odondologia: um breve histórico. Odontologia Clin-Cientif. 2007; 6(1):7-11.

Morita MC, Haddad AE, Araújo ME. Perfil atual e tendências do Cirurgião-dentista brasileiro. Maringá: Dental Press International; 2010.

Pereira W. Uma História da odontologia no Brasil. Hist Perspect. 2012;(47):147-73.

Souza JES, Maciel LKB, Zocratto KBF. O papel do ensino de graduação em Odontologia e o motivo da escolha da profissão: uma visão dos alunos concluintes. RFO UPF; 18(3):277-83.

Ferreira NP, Ferreira AP, Freire MCM. Mercado de trabalho na Odontologia: contextualização e perspectiva. Rev Odontol UNESP. 2013; 42(4):304-09.

Bardagi M, Lassance MCP, Paradiso AC, Menezes IA. Escolha Profissional e Inserção no Mercado de Trabalho - Percepções de Estudantes Formandos. Psicol Esc Educ. 2006;10(1):69-82.

Carcereri DL, Amante CJ, Reibnitz MT, Mattevi GS, Silva GG, et al. Formação em Odontologia e interdisciplinaridade: o Pró-Saúde da UFSC. Rev ABENO. 2011; 11(1):62-70.

Morita MC, Haddad AE, Araújo ME. Perfil atual e tendências do cirurgião-dentista brasileiro. Maringá: Dental Press, 2010.

Brasil. Ministério da Educação e Cultura. Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados. Curso de Graduação em Odontologia. MEC [Acesso em 14 dez. 2018]. Disponível em: http://emec.mec. gov.br/emec/ nova#avancada.

Colegiado do curso de odontologia da UFBA. Projeto Pedagógico da Faculdade de Odontologia da UFBA. Salvador, BA, 2012. [Acesso em 15 maio. 2018]. Disponível em: https://odo.ufba.br/grad/projeto-pedagógico.

Junqueira JC, Colombo CED, Tavares PG, Rocha RF, Carvalho YR, Rodrigues JR. Quem é e o que pensa o graduando de odontologia. Rev Odontol UNESP. 2002; 31(2): 269-84.

Oliveira DL, Souza ES, Batista FJN. Perfil do aluno de odontologia da universidade estadual do sudoeste da Bahia – UESB. Rev Saúde Com. 2013; 9(3):169-78.

Nauodonto. Núcleo de Avaliação da Unidade. Faculdade de Odontologia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Projeto perfil dos ingressantes do curso diurno de odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Resultados parciais - Turma 2014-1 e 2014-2). 2014. [Acesso em 10 set 2016] Disponível em: http://www.ufrgs.br/ odontologia/arquivos/projetos-nau/resumos-projeto-perfil-ingressante-odontologia-diurno.

Santos, BRM, Gonzalez PS, Carrer FCA. Perfil e expectativas dos ingressantes da Faculdade de Odontologia da USP: uma visão integrada com as diretrizes curriculares nacionais e o sistema único de saúde. Rev ABENO. 2015; 15(1):28-37.

Portal Brasil. Caderno Economia e Emprego. Mulheres são maioria em universidades e cursos de qualificação. 2016. [Acesso em 15 out. 2016]. Disponível em: http://www.brasil. gov.br/economia-e-emprego/2016/03/mulhere s-sao-maioria-em-universidades-e-cursos-de-qualificacao.

Matos MS, Tenório RM. Expectativas de estudantes de Odontologia sobre o campo de trabalho odontológico e o exercício profissional. Rev Bras Pesq Saúde. 2011; 13(4):10-21.

Freire MC, Jordão LM, Ferreira NP, Nunes MF, Queiroz MG et al. Motivation towards career choice of Brazilian freshman students in a fifteen year period. J Dent Educ. 2011; 75(1):115-21.

Medeiros CLA, Queiroz MDD, Souza GCA et al. Expectativas de cirurgiões dentistas sobre a inserção da saúde bucal no programa saúde da família. Rev Eletr Enferm. 2007; 9(2):379-88.

Lazzarin HC, Nakama L, Cordoni Júnior L. O papel do professor na percepção dos alunos de odontologia. Saúde Soc. 2007; 16(1):90-101.

Nunes JBC. Monitoria acadêmica: espaço de formação. Coleção Pedagógica n. 9, 2006.

Oliveira ML, Coelho TC. A percepção de acadêmicos de odontologia sobre o PET-Saúde UFMS/ SESAU, Campo Grande/MS, 2009. Rev ABENO. 2011; 11(1):76-80.

Saliba NA, Moimaz SAS, Prado RL et al. Percepção do cirurgião-dentista sobre formação profissional e dificuldades de inserção no mercado de trabalho. Rev Odontol UNESP. 2012; 41(5):297-304.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v18i4.616

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274