Análise dos encaminhamentos realizados pela triagem quanto ao acesso às clínicas do curso de Odontologia da Universidade Federal de Santa Maria

Juliane Bortolotto da Rosa, Karine Andréia Barkert, Gabriele Rissotto Menegazzo, Silvia Ataide Pithan, Jessye Melgarejo do Amaral Giordani

Resumo


O objetivo deste estudo foi descrever o acesso ao tratamento e as necessidades terapêuticas dos pacientes que buscam atendimento nas clínicas do Curso de Odontologia da Universidade Federal de Santa Maria (Brasil) por meio dos encaminhamentos realizados pelo Serviço de Triagem do curso, bem como verificar quantos desses pacientes efetivamente receberam atendimento. Trata-se de um estudo observacional descritivo de caráter quantitativo, baseado em dados secundários existentes nos registros das listas de espera do Serviço de Triagem do curso e nos dados do software Gerenciador Odontológico usado para registro de procedimentos. Foram incluídos no estudo os dados dos pacientes que buscaram o serviço entre 2015 e 2017. Os dados foram analisados utilizando o programa estatístico STATA 14.0, apresentando frequências relativas e absolutas. O número total de encaminhamentos realizados no período foi de 3.945, a maioria destes para pessoas do sexo feminino e com idade média de 51,2 anos. Do total de encaminhamentos, em 60,2% (2.377) dos casos o atendimento não se concretizou. Nas situações que resultaram em atendimento, em 77,6% (1.221) dos casos, este ocorreu no mesmo ano do encaminhamento. A maioria dos encaminhamentos foram para clínicas de atendimento integrado, indicando um acúmulo de necessidades terapêuticas. Esse tipo de avaliação é fundamental para o planejamento estratégico de um serviço de saúde, pois permite fazer uma análise e mapeamento do fluxo dos pacientes, além de uma reflexão sobre as possibilidades de acesso para as pessoas que buscam o serviço.


Palavras-chave


Instituições Acadêmicas. Assistência Odontológica. Triagem. Epidemiologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


(1) Silva JV, Machado FCA, Ferreira MAF. As desigualdades sociais e a saúde bucal nas capitais brasileiras. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(8):2539-48.

(2) Glick M, Williams DM, Kleinman D V., Vujicic M, Watt RG, Weyant RJ. A new definition for oral health developed by the FDI World Dental Federation opens the door to a universal definition of oral health. Int Dent J. 2016 Dec;66(6):322-4.

(3) Araújo CS, Lima RC, Peres MA, Barros AJD. Utilização de serviços odontológicos e fatores associados: um estudo de base populacional no sul do Brasil. Cad Saúde Pública. 2009;25(5):1063-72.

(4) Reis SCGB, Santos LB, Leles CR. Clínica integrada de ensino Odontológico: perfil dos usuários e necessidades odontológicas. ROBRAC. 2011;20(4):46-51.

(5) Brasil. Ministério de Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 3, de 19 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, 2002; 04 mar.

(6) Faé JM, Junior MFS, Carvalho RB, Esposti CDD, Pacheco KTS. A integração ensino-serviço em Odontologia no Brasil. Rev ABENO. 2016;16(3):7-18.

(7) Guimarães FAF, Mello ALSF. Prestação de serviços odontológicos em instituições federais públicas de ensino superior e a integração com a rede de atenção à saúde. Rev ABENO. 2017;17(3):10-20.

(8) Júnior ECS, Souza TB. Estudo da demanda ambulatorial da clínica de odontologia da Universidade do Estado do Amazonas. Ciênc Saúde Colet. 2011;16(Supl. 1):993-7.

(9) Neto JP, Mendes KLC, Wada RS, Sousa MLR. Relação entre classificações de risco utilizadas para organização da demanda em saúde bucal em município de pequeno porte de São Paulo, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2017;22(6):1905-12.

(10) Schiller CA, Paciornik DKF, Afonso GP, Graziani G, Kriger L. Linha guia de saúde bucal. Curitiba: Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, 2014. 76 p. [Internet]. [acesso em 2018 Out 31]. Disponível em: http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/Linha_Guia_Rede_de_Saude_Bucal.pdf.

(11) Ferreira NP, Dantas TS, Sena-Filho M, Rocha DG. Clínica integrada e mudança curricular: desempenho clínico na perspectiva da integralidade. Pesqui Bras Odontopediatria Clín Integr. 2012;12(1):33-9.

(12) Gonçalves ER, Verdi MIM. Os problemas éticos no atendimento a pacientes na clínica odontológica de ensino. Ciênc Saúde Colet. 2007;12(3):755-64.

(13) Souza JGS, Souza SE, Sampaio AA, Silveira MF, Ferreira EF, Martins AMEBL. Autopercepção da necessidade de prótese dentária total entre idosos brasileiros desdentados. Ciênc Saúde Colet. 2016;21 (11):3407-15.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v20i1.863

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274