Estrutura curricular dos cursos de graduação em Odontologia nos países constituintes do Mercosul

Autores

  • Karine Angar Universidade da Serra Gaúcha
  • Adair Luiz Stefanello Busato Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas
  • Rubem Beraldo dos Santos Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas
  • Ivana Ardenghi Vargas Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas
  • Ricardo Prates Macedo Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas
  • Pedro Antonio González Hernández Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

DOI:

https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1199

Palavras-chave:

Currículo, Educação em Odontologia, Ensino Superior, Estudos de Avaliação, Mercosul.

Resumo

Este estudo objetivou analisar a organização curricular dos cursos de graduação em Odontologia nos países membros do Mercado Comum do Sul (Mercosul), tendo como base a estrutura de agrupamento de conteúdos essenciais estabelecida pela Resolução CNE/CES nº 3, de 19 de fevereiro de 2002 e ratificada pela Resolução nº3, de 21 de junho de 2021. A seleção de cursos foi realizada a partir de dados existentes em órgãos governamentais dos diferentes países identificados como universo de estudo, assim como na base de dados Universia. A amostra foi constituída pelos currículos desses cursos obtidos nos sites de suas respectivas instituições, sendo 141 cursos incluídos no Brasil, 8 na Argentina, 2 no Paraguai e 2 no Uruguai. As cargas horárias das disciplinas constituintes das matrizes curriculares destes cursos foram somadas, de acordo com o Artigo 6° das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) Brasileiras, sendo este subdividido em Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Humanas e Sociais e Ciências Odontológicas. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A análise dos resultados permite concluir que há similaridade, atual, de estrutura curricular, com algumas características a serem salientadas como a maior carga-horária exigida no Paraguai e a menor, no Brasil. Outros estudos relacionados com a temática, utilizando outras formas de coleta de dados e percursos metodológicos, são imprescindíveis para que se possa avaliar possibilidades de aproximação e trânsito livre de egressos, visando um perfil profissiográfico regional, que favoreça a possibilidade de, no futuro, estabelecer uma estratégia de “formação para a integração” nos Estados Partes do Mercosul.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karine Angar, Universidade da Serra Gaúcha

Doutora em Odontologia, ULBRA - Canoas/RS

Adair Luiz Stefanello Busato, Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

Doutor, Universidade de São Paulo; Professor titular da ULBRA - Canoas/RS

Rubem Beraldo dos Santos, Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

Doutor em Odontologia (Estomatologia Clínica) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Professor adjunto da ULBRA - Canoas/RS

Ivana Ardenghi Vargas, Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

Doutora em Odontologia - ULBRA - Canoas/RS; Professora da ULBRA - Canoas/RS

Ricardo Prates Macedo, Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

Doutorado em Dentística Restauradora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Professor titular da ULBRA - Canoas/RS

Pedro Antonio González Hernández, Curso de Odontologia, Universidade Luterana do Brasil, Campus Canoas

Doutorado em Dentística Restauradora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; Professor adjunto do Curso de Graduação em Odontologia da ULBRA - Canoas/RS  

Referências

(1) Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 19 de fevereiro de 2002 [Internet]. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, seção 1, p. 10, 2002 [Acesso em 2 set 2021]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/ pdf/CES032002.pdf.

(2) Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 21 de junho de 2021 [Internet]. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de graduação em Odontologia e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, seção 1, ed. 115, p. 77, 2021 [Acesso em 2 set 2021]. Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-3-de-21-de-junho-de-2021-327321299.

(3) Andrés A. A educação superior no setor educacional do MERCOSUL. Brasília, DF, Câmara dos Deputados, Consultoria Legislativa; 2010.

(4) Brandão M. Brandão M. Países firmam acordo e diplomas de graduação valem em todo o Mercosul [Internet]. Agência Brasil, Brasília, DF; 2018 [Acesso em 2 set 2021]. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc. com.br/internacional/noticia/2018-12/paises -firmam-acordo-e-diplomas-de-graduacao-valem-em-todo-o-mercosul.

(5) Mercosul. Conselho do Mercado Comum. Acordo sobre residência para nacionais dos estados partes do Mercosul. Brasília, DF, Brasil. 2002.

(6) Mercosul. Conselho do Mercado Comum. Acordo de admissão de títulos e graus universitários para o exercício de atividades acadêmicas nos estados partes do Mercosul. Assunção, República do Paraguai. 1999.

(7) Mercosul. Conselho do Mercado Comum. Decisão nº 17 de 30 de junho de 2008. Acordo sobre a criação e a implementação de um sistema de credenciamento de cursos de graduação para o reconhecimento regional da qualidade acadêmica dos respectivos diplomados no Mercosul e Estados associados. San Miguel de Tucumán, República Argentina. 2008.

(8) Recalde TSF, Abente SG. Regulamentação del ejercício professional en Medicina y Odontologia em Paraguay: uma necesidad de salud pública. Rev Bras Odontol Leg. 2018;5(3):44-51.

(9) Rivarola D. La Universidad Paraguaya, hoy. Avaliação (Campinas) 2018;13(2):533-78.

(10) Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 2, de 18 de junho de 2007 [Internet]. Dispõe sobre carga horária mínima e procedimentos relativos à integralização e duração dos cursos de graduação, bacharelados, na modalidade presencial. Diário Oficial da União, Brasília, DF, seção 1, 2007 [Acesso em 2 set 2021]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2007/rces002_07.pdf.

(11) Sáens FI. Odontologia: la última profesión liberal. UNR Journal. 2009;2(1):437-547. [Acesso em 2 set 2021]. Disponível em: http://www.e-universitas.edu.ar/index.php/ journal/article/view/28/52.

(12) Ferreira NP, Ferreira AP, Freire MCM. Mercado de trabalho na Odontologia: contextualização e perspectivas [Internet]. Rev Odontol UNESP. 2013;42(4):304-9.

(13) Angar K, Busato ALS, Binotto ACC, Júnior ANS, Hernandez PAG. Os conteúdos de cirurgia e traumatologia bucomaxilofaciais na formação do cirurgião-dentista generalista. Ponta Grossa: Editora Atena; 2019.

Publicado

20-11-2021

Como Citar

Angar, K., Busato, A. L. S., Santos, R. B. dos, Vargas, I. A., Macedo, R. P., & González Hernández, P. A. (2021). Estrutura curricular dos cursos de graduação em Odontologia nos países constituintes do Mercosul. Revista Da ABENO, 21(1), 1199. https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1199

Edição

Seção

Artigos