Estágio Supervisionado em Odontologia no Sistema Único de Saúde

revisão integrativa

Autores

  • Mariana Araújo dos Santos Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil https://orcid.org/0000-0001-6627-5849
  • Djalma José Simão Júnior
  • Matheus Henrique Bezerra Nunes
  • Marlon Brendo da Silva Benigno Centro Universitário Luterano de Palmas/Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas
  • Karen Quoos Macedo
  • Micheline Pimentel Ribeiro Cavalcante
  • Tássia Silvana Borges

DOI:

https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1639

Palavras-chave:

Odontologia, Estágio clínico, Sistema Único de Saúde.

Resumo

Este estudo visa analisar a relevância dos Estágios Supervisionados em Odontologia no Sistema único de Saúde para o ensino, serviço e comunidade. Trata-se de uma revisão de literatura integrativa com busca nas bases de dados BVS/LILACS, SciELO e Google Acadêmico. Os estudos para análise foram escolhidos após o estabelecimento de critérios de inclusão (artigos publicados nos últimos 5 anos que tratem das percepções dos envolvidos nessa vivência de integração, autores clássicos, teses, relatos de experiência, artigos em português, inglês e espanhol) e exclusão (artigos sem DOI ou tratando de estágios em outras áreas e sistemas de saúde). Assim, após a busca inicial, foram selecionados 113 estudos no total sendo 25, 8 e 100, respectivamente, da BVS/LILACS, SciELO e Google Acadêmico.  No entanto, após a leitura dos artigos na íntegra somente 17 publicações foram selecionadas. Dessa forma, das competências gerais apresentadas pelas Diretrizes Curriculares Nacionais em Odontologia,  os estudos indicam que trabalho em equipe, atenção integral à saúde do usuário e comunicação adequada com usuários e membros da equipe são as características mais estimuladas na formação dos estudantes. Ademais, destaca-se a atenção primária como principal cenário de atuação do estagiário, com pouco enfoque nos demais níveis de atenção. Analisou-se que perante as fragilidades desse processo, o estudante, sob orientação da preceptoria, deve adaptar-se à realidade vivenciada para exercer a sua função com sucesso. Logo, o estágio insere o estudante na realidade profissional, além de trabalhar as suas inseguranças e a capacidade de adaptação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Araújo dos Santos, Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil

Cirurgiã-dentista residente do programa de residência Uniprofissional de Clínica Integrada de Adultos pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil.

Djalma José Simão Júnior

Cirurgião-dentista residente do programa de residência Uniprofissional de Clínica Integrada de Adultos pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil.

Matheus Henrique Bezerra Nunes

Cirurgião-dentista residente do programa de residência Uniprofissional de Clínica Integrada de Adultos pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil.

Karen Quoos Macedo

Cirurgiã-dentista residente do programa de residência Uniprofissional de Clínica Integrada de Adultos pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas/Universidade Luterana do Brasil.

Micheline Pimentel Ribeiro Cavalcante

Cirurgiã-dentista, coordenadora e preceptora da residência em Clínica Integrada de Adultos pela FESP/CEULP-ULBRA

Tássia Silvana Borges

Cirurgiã-dentista, tutora e preceptora da residência em Clínica Integrada de Adultos pela FESP/CEULP-ULBRA

Referências

(1) Pessoa TRRF, Castro RD, Freitas CHSM, Reichert APS, Forte FDS. Formação em Odontologia e os estágios supervisionados em serviços públicos de saúde: percepções e vivências de estudantes. Rev ABENO. 2018; 18(2):144-5.

(2) Moimaz SAS, Saliba NA, Saliba Garbin CA, Zina LG. Extramural activities in the view of graduate students of Dentistry Graduation Course. Rev ABENO. 2008;8(1):23-9.

(3) Cassiano CCZ. A prática dos estágios em saúde coletiva e pet-saúde/RAS na formação em odontologia no Sistema Único de Saúde-SUS [dissertação]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, Mestrado Profissional em Ensino na Saúde; 2016. 132 p.

(4) Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União. 2021 jun. 21; Seção 1. [Acesso em 27 jun 2021]. Disponível em: https://www. in.gov.br/web/dou/-/resolucao-n-3-de-21-de-junho-de-2021-327321299.

(5) Toassi RFC, Souza JM, Baumgarten A, Rösing CK. Avaliação curricular na educação superior em odontologia: discutindo as mudanças curriculares na formação em saúde no Brasil. Rev ABENO. 2014;12(2):170-7.

(6) Batista MJ, Gibilini C, Kobayashi HM, Ferreira LL, Gonçalo CS, Sousa MLR. Relato de experiência da interação entre universidade, comunidade e Unidade de Saúde da Família em Piracicaba, 2016. Arq Odontol. [Acesso em 10 maio 2021]. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/ view/3539.

(7) Leme PAT, Pereira AC, Meneghim MC, Mialhe FL. Perspectivas de graduandos em odontologia acerca das experiências na atenção básica para sua formação em saúde. Ciênc Saude Colet. 2015;20(4):1255-65

(8) Pinheiro LCR, Carvalho RB, Viana PFS. Práticas de integração ensino-serviço-comunidade e a formação em Odontologia: possíveis conexões e fluxos no ensino na saúde. Rev ABENO. 2018;18(4):148-59.

(9) Justo PM, Rocha PF, Toassi RFC. Processo de trabalho da equipe multiprofissional nos serviços de atenção primária à saúde com a inserção do estagiário da graduação em odontologia. GepesVida. 2016;2(4):137-52.

(10) Cavalcanti YW, Cartaxo RDO, Wilney W, Padilha N. Educação odontológica e Sistema de Saúde brasileiro : práticas e percepções de estudantes de graduação. Arq Odontol. 2010;46(4):224-31.

(11) Stocker JR. Percurso formativo de egressos de odontologia nos estágios curriculares no sistema único de saúde [trabalho de conclusão de curso]. Porto Alegre: Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Curso de Odontologia, 2016, 45 p.

(12) Fonsêca GS, Junqueira SR, Araújo ME, Botazzo C. Modelo lógico-ideal para o estágio curricular supervisionado: a educação pelo trabalho na formação Odontológica. Rev ABENO. 2015;15(2):2-11.

(13) Sanchez HF, Drumond MM, Vilaça EL. Adequação de recursos humanos ao PSF: percepção de formandos de dois modelos de formação acadêmica em odontologia. Ciênc Saúde Colet, 2008;13(2):523-31.

(14) Albiero JFGA. Avaliação da integração ensino-serviço na atenção básica do sistema único de saúde. Tese [doutorado em Saúde Coletiva]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, 2016, 184 p.

(15) Aquilino GMA. Estágio integrado e a formação em saúde : a experiência numa Unidade Docente Assistencial [mestrado em pesquisa em saúde]. Maceió: Centro Universitário Cesmac, 2016, 86 p.

(16) Leme PAT, Meneghim MDC, Pereira AC, Cortellazzi KL, Ambrosano GMB, Mialhe FL. A valoração do Estágio Supervisionado na Unidade de Saúde da Família pelos alunos de Odontologia: quais fatores influenciam sua percepção? Rev ABENO. 2018;17(4):183-92.

(17) Lima ACS, Cabral ED, Vasconcelos MMVB. Satisfação dos usuários assistidos nos Centros de Especialidades Odontológicas do Município do Recife, Pernambuco, Brasil. Cad Saúde Publica. 2010;26(5):991-1002.

(18) Dias KDC, Dias DS, Dias NS, Turci MA. Contribuições da educação interprofissional ao ensino odontológico no Brasil: uma revisão sistemática. Acervo Saúde. 2021;13(2):6490-6.

Publicado

24-12-2021

Como Citar

dos Santos, M. A., Júnior, D. J. S., Nunes, M. H. B., Benigno, M. B. da S. ., Macedo, K. Q., Cavalcante, M. P. R., & Borges, T. S. (2021). Estágio Supervisionado em Odontologia no Sistema Único de Saúde: revisão integrativa. Revista Da ABENO, 21(1), 1639. https://doi.org/10.30979/revabeno.v21i1.1639

Edição

Seção

Formação no SUS: integração da saúde coletiva com a clínica