Série histórica dos conceitos do Enade em Odontologia: houve mudanças ao longo de três ciclos avaliativos?

Mariele Silva de Azevedo, Thayse Gonzaga Gomes, Rafael Lucas Sales Barbosa, Allan Vinícius Martins de Barros, Andrea Cristina Barbosa da Silva, Pedro Henrique Sette-de-Souza

Resumo


O Sistema Nacional de Avaliação em Educação Superior (SINAES) é responsável por avaliar as Instituições de Educação Superior (IES) públicas e privadas, sendo o Exame Nacional de Desempenho Acadêmico (Enade) um de seus eixos avaliativos, cuja finalidade é aferir o perfil e o desempenho dos alunos universitários e as características do curso ofertado. O Enade é realizado pelos concluintes do curso e se repete a cada três anos para a mesma área de conhecimento. O objetivo desse trabalho foi avaliar uma série histórica dos conceitos do Enade dos cursos de graduação em Odontologia de IES públicas e privadas do Brasil a fim de verificar as mudanças ocorridas ao longo de três ciclos avaliativos. Para tanto, buscou-se nos relatórios disponibilizados pelo INEP os conceitos Enade de todos os cursos avaliados na área de odontologia, nos anos de 2007, 2010 e 2013. Os dados foram submetidos à análise descritiva por meio da média e desvio-padrão dos conceitos e categorizados de acordo com a Unidade da Federação e, posteriormente, agrupados nas macrorregiões, de acordo com a categoria administrativa. Apesar das diferenças regionais quanto à concentração de cursos de Odontologia, os cursos de IES públicas foram mais bem avaliados no Enade do que os de IES privadas, independentemente da região. Os cursos de odontologia de IES pública são mais bem avaliados do que os de IES privadas, no Enade, independente da região. Somente os estados do Rio Grande do Norte e do Ceará tem todas as IES públicas com conceito 5.


Palavras-chave


Educação em Odontologia. Avaliação Educacional. Educação Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


Bertolin JSG, Marcon T. O (des) entendi-mento de qualidade na educação superior brasileira - Das quimeras do provão e do ENADE à realidade do capital cultural dos estudantes. Avaliação. 2015;20(1):105-22.

Sobrinho JD. Avaliações e transformações da educação superior brasileira (1995-2009): do provão ao SINAES. Avaliação. 2010;15(1):195-224.

Verhine RE, Dantas LMV, Soares JFS. Do provão ao ENADE: Uma análise comparativa dos exames nacionais utilizados no Ensino Superior Brasileiro. Ensaio: Aval Pol Públ Educ. 2006;14 (52):291-310.

Santos J, Silva ML. O exame nacional de desempenho (ENADE): concepções e proposições na percepção discente. Horizonte Científico. 2014;8(1): 1-23.

Paiva GS. Avaliação do desempenho dos estudantes da educação superior: a questão da equidade e obrigatoriedade no provão e no ENADE. Ensaio: Aval Pol Públ Educ. 2008;16(58):31-46.

Tumolo LMS. O ENADE como processo de autoavaliação dos cursos de graduação e da instituição. Cad Acad. 2010;2(2):1-14.

Paranhos LR, Ricci IV, Scanavini MA, Bérzin F, Ramos AL. Análise do mercado de trabalho odontológico na Região Sul do Brasil. Rev Fed Odontol. 2009;14(1):7-13.

Gabriel M, Tanaka EE. Formação profissional em Odontologia: percepção discente da interação curricular. Rev ABENO. 2011;11(1):19-22.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i1.337

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274