Ensino da Odontologia Hospitalar no Sul do Brasil

Bruno Bevenuto Lucas, José Lázaro Rodrigues Vieira Júnior, João Felipe Besegato, Pablo Guilherme Caldarelli

Resumo


O objetivo do presente estudo foi apresentar um panorama da inserção da Odontologia Hospitalar nos Projetos Políticos Pedagógicos (PPP) dos cursos de Odontologia das Instituições de Ensino Superior (IES) da região Sul do Brasil. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e exploratório. Nos sítios eletrônicos dos cursos buscou-se informações referentes à oferta do componente curricular de Odontologia Hospitalar ou equivalente. Foram analisadas variáveis como natureza das instituições (pública ou privada), momento do curso no qual o componente curricular é ofertado (ano/semestre), natureza do ensino (teórico, prático ou teórico-prático), carga horária total e disponibilidade de ementa, objetivos e conteúdos ministrados. Participaram do estudo 40 cursos de graduação em Odontologia da região Sul do Brasil. Em seis deles não foram encontradas informações do PPP. Com relação à oferta, seis cursos apresentam Odontologia Hospitalar na matriz curricular, dois no Paraná e quatro no Rio Grande do Sul, todas instituições privadas. Quanto ao momento de oferta e a carga horária, em três encontra-se no décimo semestre com 65h, em uma no nono semestre com 68h e em duas estas informações não estavam disponíveis. Todas apresentaram ementas, entretanto, não foram encontradas informações da natureza (teórica/prática) dos componentes curriculares. O estudo traçou um panorama da inserção da Odontologia Hospitalar nos cursos de Odontologia do Sul do Brasil, apontando a necessidade de discussão acerca da implementação deste conteúdo. Observou-se também que nem todos os cursos disponibilizam informações da matriz curricular online, e quando disponíveis nem todas as características são apresentadas.


Palavras-chave


Educação em Odontologia. Ensino. Currículo. Equipe Hospitalar de Odontologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Aranega AM, Bassi APF, Ponzoni D, Wayama MT, Esteves JC, Júnior IRG. Qual a importância da Odontologia Hospitalar? Rev Bras Odontol. 2012; 69(1):90-3.

Pinheiro TS, Almeida TF. A saúde bucal em pacientes de UTI. Rev Bahiana Odonto. 2014;5(2):94-103.

Conselho Federal de Odontologia (Brasil). Resolução nº. 162, de 03 de novembro de 2015. Reconhece o exercício da Odontologia Hospitalar pelo cirurgião-dentista. Diário Oficial da União 16 nov 2015;Seção 1. [Acesso em 08 abr. 2017]. Disponível em: http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2015/12/ResolucaoCFO-162-15.pdf.

Conselho Federal de Odontologia (Brasil). Resolução nº. 163, de 09 de novembro de 2015. Conceitua a Odontologia Hospitalar e define a atuação do cirurgião-dentista habilitado a exercê-la. Diário Oficial da União 25 nov 2015. [Acesso em 08 abr. 2017]. Disponível em https://www. legisweb.com.br/legislacao/?id=310456.

Brasil. Senado Federal. Projeto de lei nº 34 de 2013. Torna obrigatória a prestação de assistência odontológica a pacientes em regime de internação hospitalar, aos portadores de doenças crônicas e, ainda, aos atendidos em regime domiciliar na modalidade home care [Internet]. [Acesso em 08 abr. 2017]. Disponível em: https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/112975.

Paulino GS. Importância do cirurgião-dentista na equipe multidisciplinar em ambiente hospitalar [Monografia]. Paraíba: Universidade Estadual da Paraíba (UFPB). 2016. [Acesso em 17 jan. 2017]. Disponível em http://dspace.bc.uepb. edu.br/jspui/handle/123456789/9930.

Brasil. CNE. Parecer CES/CNE 1300/2001 [internet]. Diário Oficial da União, Seção 1, p. 25; Brasília, 7 de dezembro de 2001. [Acesso em 17 jan. 2017]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES1300.pdf.

Brasil. CNE. Resolução CNE/CES 3/2002 [internet]. Diário Oficial da União, Seção 1, p.10; Brasília, 4 de março de 2002. [Acesso em 17 jan. 2017]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES032002.pdf.

Ogawa D, Higasi MS, Caldarelli PG. Odontogeriatria nos Projetos Políticos Pedagógicos dos cursos de Odontologia do sul do Brasil. Rev ABENO. 2015;15(4):91-9.

Conselho Federal de Odontologia - CFO [internet]. Consulta Faculdades de Odontologia por Estado. [Acesso em 17 jan. 2017]. Disponível em: http://cfo. org.br/servicos-e-consultas/%20faculdades/.

Godoi APT, Francesco AR, Duarte A, Kemp APT, Silva-Lovato CH. Odontologia hospitalar no Brasil. Uma visão geral. Rev Odontol UNESP. 2009;38(2):105-9.

Doro GM, Fialho LM, Losekann M, Pfeiff DN. Projeto “Odontologia Hospitalar”. Rev ABENO. 2006;6(1):49-53.

Dantas BO, De Araújo IA, De Araújo HBN, De Araújo EC, Bezerra ACB, Miranda AF. Saúde bucal e cuidados na Unidade de Terapia Intensiva. R Odontol Planal Cent. 2015;5(1):28-32.

Queluz DP, Palumbro A. Integração do odontólogo no serviço de saúde em uma equipe multidisciplinar. JAO. 2000; 3(19):40-6.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Integração "ensino-serviço" no processo de mudança na formação profissional em Odontologia. Interface Comunic Saúde Educ. 2010;15(39):1053-70.

Fonseca EP. The National Curriculum Guidelines and training of Brazilian dentists. J Manag Prim Health Care. 2012;3(2):158-78.

50º Reunião da Associação Brasileira de Ensino Odontológico. 2015 ago 12-14; Salvador, Bahia, Brasil [internet]. [Acesso em 08 abr. 2017]. Disponível em: http://reuniaoanual.abeno.org.br/50reuniao/files/ementas/reuniao-sobep.pdf.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v17i2.380

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274