Reorientação do estágio de Odontologia no SUS subsidiada pela criticidade de preceptores

Cristina Berger Fadel, Eduardo Bauml Campagnoli, Marcos Cezar Pomini, Karine Leticia da Silva, Alessandra de Souza Martins

Resumo


O preceptor de estágio exerce influência chave na formação profissional e pessoal do estagiário. Uma vez que o preceptor está grande período de tempo em contato com o acadêmico, este pode auxiliar na identificação das principais limitações do estágio curricular de Odontologia no Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo deste estudo foi expor percepções críticas de cirurgiões-dentistas preceptores de estágio no SUS, com enfoque no processo de reestruturação curricular de um curso de graduação em Odontologia. Realizou-se pesquisa exploratória e descritiva com abordagem qualitativa junto a cirurgiões-dentistas preceptores de estágio (n=8) do referido curso. A apreensão das informações se deu por meio da técnica em entrevista de Grupo Focal e os dados foram transcritos e categorizados por meio da Análise de Conteúdo Temática. Da análise emergiram quatro dimensões: Estrutura Organizacional, Perfil do Estagiário, Serviço de Saúde e Atuação do Orientador. Os preceptores investigados assumem a importância do estágio para a integração entre academia e serviço. Todavia, sua percepção encontra-se arraigada no modelo biologicista, o que sugere um enorme desafio às políticas públicas atuais e em especial à mudança curricular do curso de Odontologia, centrada na integralidade da atenção humana e na abordagem humanista, crítica e reflexiva em saúde.


Palavras-chave


Preceptoria. Educação Superior. Sistema Único de Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Warmling CM, Rossoni E, Hugo FN, Toassi RFC, Lemos VA, Slavutzki SMB, et al. Estágios curriculares no SUS: experiências da Faculdade de Odontologia da UFRGS. Rev ABENO.2011;11(2):63-70.

Dias HS, Lima LD, Teixeira M. A trajetória da política nacional de reorientação da formação profissional em saúde no SUS. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(6):1613-24.

Moimaz SAS, Wakayama B, Garbin AJI, Garbin CAS, Saliba NA. Análise situacional do estágio curricular supervisionado nos cursos de graduação em Odontologia no Brasil: uma questão de interpretação. Rev ABENO. 2016;16(4):19-28.

Botti SHO, Rego S. Processo ensino-aprendizagem na residência médica. Rev BrasEduc Med. 2010;34(1):132-40.

Barreto VHL, Monteiro ROS, Magalhães GSG, Almeida RCC, Souza LN. Papel do Preceptor da Atenção Primária em Saúde na Formação da Graduação e Pós-Graduação da Universidade Federal de Pernambuco – um Termo de Referência. Rev Bras Educ Med. 2011;35(4):578-83.

Bispo EPF, Tavares CHF, Tomaz JMT. Interdisciplinaridade no ensino em saúde: o olhar no preceptor na saúde da família. Interface (Botucatu). 2014;18(49):337-50.

Merton RK, Fisk M, Kendall PL. (1956) The Focused Interview. A Manual of Problems and Procedures. Glencoe, IL: Free Press.

Werneck MAF, Senna MIB, Drumond MM, Lucas SD. Nem tudo é estágio: contribuições para o debate. Ciênc saúde coletiva. 2010;15(1):221-31.

Associação Brasileira de Ensino Odontológico. Diretrizes da ABENO para a definição do estágio supervisionado nos cursos de Odontologia. Rev ABENO. 2002;2(1):39.

Ministério da Educação (Brasil). Resolução CNE/CES 3, de 19 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União 4 mar 2002; Seção 1.

Conselho Federal de Odontologia (Brasil). Resolução CFO-63/2005. Aprova a Consolidação das Normas para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia. Diário Oficial da União 19 abr 2005; Seção 1.

Rocha PF, Warmling C, Toassi R, Preceptoria como modalidade de ensino na saúde: atuação e características do preceptor cirurgião-dentista da atenção primária. Rev Saberes Plurais - Educação na Saúde. 2016; 1(1):96-102.

Schimith MD, Lima MADS. Acolhimento e vínculo em uma equipe do Programa Saúde da Família. Cad Saude Publica. 2004;20(6):1487-94.

Neco HVPC, Oliveira FD, Florêncio E, Moreira AR, Valério CONS, Santos PR, Samary EGB, Antunes MBC. A integração ensino-serviço na qualificação da atenção básica. Rev Ciênc Med Pernamb. 2011;7(3):36-50.

Sousa DP, Nunes MF. Percepção dos Preceptores Cirurgiões-dentistas sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais. Atas CIAQ2014. 2014;2(1):40-5.

Casate JC, Correa AK. A humanização do cuidado na formação dos profissionais de saúde nos cursos de graduação. Rev Esc Enferm. 2012;46(1):219-2.

Masetto MT, Prado, AS. Processo de avaliação da aprendizagem em curso de Odontologia. Rev ABENO. 2004;4(1):48-56.

Epstein I, Carlin K. Ethical concerns in the student/preceptor relationship: a need for change. Nurse Educ Today. 2012;32(8):897-902.

Toassi RFC, Davoglio RS, Lemos VMA. Integração Ensino-Serviço-Comunidade: o Estágio na atenção básica da graduação em Odontologia. Educ Rev. 2012; 28(4):223-42.

Grande IMP, Prochnow R, Saab R, Pizzatto E. Desafios na formação do Cirurgião-Dentista para o SUS. Rev ABENO. 2016;16(3):2-6.

Dias BVB, Almeida JR, Maia JPP. Avaliação no estágio: percepções dos alunos de um curso de Enfermagem do interior do estado de São Paulo. REAS. 2016;8(3):913-19.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Integração “ensino-serviço” no processo de mudança na formação profissional em Odontologia. Interface (Botucatu). 2011;15(39)-1053-70.

Luz GW, Toassi RFC. Percepções sobre o preceptor cirurgião-dentista da Atenção Primária à Saúde no ensino da Odontologia. Rev ABENO. 2016;16(1):2-12.

Santos KT, Ferreira L, Batista RJ, Bitencourt KTF, Araújo RP, Carvalho RB. Percepção discente sobre a influência de estágio extramuros na formação acadêmica odontológica. Rev Odontol UNESP. 2013;42(6):420-5.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v19i4.765

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274