Percepção de estudantes de graduação sobre a importância da disciplina Odontologia para pacientes com necessidades especiais

Tamires Daiane da Silva, Natalia Garcia Santaella, Raquel D'Aquino Garcia Caminha, Paulo Sérgio da Silva Santos

Resumo


Pessoas com necessidades especiais (PNE) representam 10% da população mundial e suas particularidades, somadas à falta de conhecimentos teóricos e experiência clínica, fazem com que os cirurgiões-dentistas se sintam inaptos para atendê-los. Sendo assim, o objetivo desse estudo foi identificar a importância percebida pelos estudantes de Odontologia sobre a disciplina Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais (OPNE). Trata-se de um estudo exploratório, descritivo e qualitativo, que realizou a coleta de dados por meio de questionários aplicados a 29 estudantes ao final da disciplina optativa de OPNE da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Os estudantes reconhecem que a ausência de contato com PNE durante o curso acarretará insegurança profissional para realizar o atendimento odontológico desses pacientes, dificultando assim o acesso a saúde bucal desta população.  A disciplina de OPNE, neste estudo, possibilitou ao estudante de aprender, conviver e realizar atendimento odontológico adequado e humanizado ao PNE.


Palavras-chave


Pessoas com Deficiência. Assistência Odontológica para Doentes Crônicos. Odontologia. Educação em Odontologia. Estudantes de Odontologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2008. [Acesso em 21 de jan. de 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_pessoa_deficiencia.pdf.

World Health Organization. International Classification of Functioning, Disability and Health. Geneva; 2001. [Acesso em 24 de jan. de 2019]. Disponível em: https:// www.who.int/classifications/icf/en/.

Resende VLS. A odontologia e o paciente especial. Jornal de Odontol do CROMG. 1998; 18:12.

Sampaio EF, César FN, Martins MGA. Perfil odontológico dos pacientes portadores de necessidades especiais atendidos no instituto de previdência do Estado do Ceará. RBPS. 2004;17(3):127-34.

Resende VLS, Castilho LS, Viegas CMS, Soares MA. Fatores de risco para a cárie em dentes decíduos de Portadores de Necessidades Especiais. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2007; 7(2):111-7.

Crespi VP, Ferguson FS. Approaching Dental care for the developmentally disabled: a guide for the dental practicioner. NY State Dent J. 1987; 53(2):29-32.

Amaral COF, Aquotte APC, Aquotte LC, Parizi AGS, Oliveira A. Avaliação das expectativas e sentimentos de alunos de Odontologia frente ao atendimento de pacientes com necessidades especiais. RFO UPF. 2011; 16(2):124-9.

Martins SMS, Andrade CES, Andrade GTS, Agripino GG, Silva NB, Cardoso AMR. Abordagem da Disciplina de PNE nos Currículos de Odontologia das Instituições de Ensino Superior do Nordeste do Brasil. REVICO. 2018; 16(3):37-45.

Penha ES, Tenório DA, Fonseca FRA, Guênes GMT, Montagna E. Caracterização do componente curricular Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais nos cursos de Odontologia do estado da Paraíba. Rev ABENO. 2018; 18(2):13-9.

Queiroz F, Rodrigues MMLF, Cordeiro Junior GA, Oliveira JD, Almeida ER. Avaliação das condições de saúde bucal de Portadores de Necessidades Especiais. Rev Odontol UNESP. 2014; 43(6):396-401.

FOB/USP. Projeto Pedagógico – Curso de Odontologia. [Acesso em 21 de jan. 2019]. Disponível em: http://graduacao.fob.usp.br/ cursos/odontologia/.

Brasil. Ministério da Educação. Resolução n° CNE/ CES 3/2002 de 19 de fevereiro de 2002. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Farmácia e Odontologia. Diário Oficial, Brasília, 4 mar 2002, seção 1, p. 10. [Acesso em 11 de fev. de 2019]. Disponível em: http://portal.mec.

gov.br/cne/arquivos/pdf/CES032002.pdf.

Ferreira SH, Suita RA, Rodrigues PH, Kramer PF. Percepção de estudantes de graduação em Odontologia frente ao atendimento de pessoas com deficiência. Rev ABENO. 2017; 17(1):87-96.

Jacomine JC, Ferreira R, Sant’ana ACP, Rezende MLR, Greghi SL, Damante CA, et al. Saúde bucal e pacientes com necessidades especiais: percepção de graduandos em Odontologia da FOB-USP. Rev ABENO. 2018; 18(2):45-54.




DOI: https://doi.org/10.30979/rev.abeno.v20i1.907

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Impresso: 1679-5954

ISSN Online: 2595-0274